BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Ausente






Percorro meu sentimento
Perco-me de mim...ausente
Pedaços do meu pensamento
Num conflito permanente

Estou perdida nesta ausência
De horas vazias...no vazio
De palavras...de demência
Noites mal dormidas...a fio

Solidão...meu poente de loucura
Ando perdida...incompreendida
Nas asas frias da amargura
Voando na morte...voltando à vida

Sou uma arvore...já tombada
Folhas mortas...pelo chão
Pela vida derrubada
Atraiçoada pelo coração

6 comentários:

  1. Bello sentir tus versos.. aun estos de la ausencia muy sentida..

    Excelente

    Un beso

    Un abrazo
    Con mis
    saludos fraternos de siempre..

    ResponderEliminar
  2. A saudade, a ausência de quem nos faz falta, doí, doí muito. Mas temos que seguir em frente, há sempre um novo dia, que nasce a cada manhã.

    Beijinho grande!

    Mário

    ResponderEliminar
  3. Estimada e Ilustre Poetisa,
    Um lindissimo e profundo poema, genialmente bem estruturado.
    Essa ausência, essas horas de vazio, serão talvez o reflexo de uma paixão mal vivida, mas nunca será uma árvore já tombada, pois elas morrem de pé, na vida muita coisa se ausente de nós, coisas preciosas, coisas belas que gostariamos de ter sempre conosco, o Amor é um desses bens, mas quando somos atraiçoados, enfim, o caminho a seguir será mais duro de percorrer, mas sempre encontrar-se à uma saída, um novo amor e aí, esse vazio deixará de existir, para dar lugar à felicidade afastando a amargura.
    As árvores vivem imensos anos, assim como um belo amor, que se morre de pé.
    Adorei seu poema pois me revi nele, mas com a Graça e a ajuda de Deus de novo encontrei alguém que me deu o seu amor e assim a vida vai prosseguindo!...
    Um abraço amigo

    ResponderEliminar
  4. Adolfo
    Sempre lindas palavras
    Obrigada pelo teu carinho
    Um Beijo

    ResponderEliminar
  5. Mário
    Choro um ausente...que está presente...ou não?
    Beijos

    ResponderEliminar
  6. Mar de Poeta
    Obrigada pelas palavras, certas...mas quando nos matam,é dificil voltar à vida.
    Desculpe...estou amarga.
    Um abraço

    ResponderEliminar

Amigos são velas acesas ao fundo da escuridão
alumiando o caminhode volta...a presença doce e
serena numa noite de tempestade...são o abraço
suave da vida...palavras ditas muitas vezes em
silêncio aquecendo a alma e o coração.

Um beijinho carinhoso a todos que por aqui passam.
Sonhadora