BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

A VIDA...


Deixei secar as flores dentro do livro que a vida me ofereceu
Adormeci num sono profundo...na luz que cegou a escuridão
Na voragem do tempo secaram as flores que o destino me deu
No entardecer da Primavera...ficou uma rosa chamada solidão

Deixei escorrer o tempo na concha das minhas mãos vazias
Provei do cálice o veneno mais amargo feito de cicuta e fel
Entrelacei amor com dor e partilhei com a noite a melancolia
Esqueci a volúpia do desejo...apaguei a chama na minha pele

Deixei secar o rio que corria no meu corpo na margem da dor
Como se fosse a última lágrima a beijar cada pedaço de mim
Num imenso caudal de páginas brancas onde escrevi o amor
Neste corpo de ninguém...de onde nem cheguei e nem parti

Deixei adormecer este corpo que me veste na porta da vida
Numa prisão secreta onde deixei parar meu pobre coração
Nesse frágil sopro de um instante em que fui morte vivida
Nesta estrada por onde caminho...entre a luz e a escuridão

Deixei anoitecer todos os sonhos nas asas feridas da ilusão
Num grito incontido do meu corpo vestido de silêncio e frio
Num eu que já não me pertence...na vida a soltar-se da mão
Um punhado de fantasias com que preencho o meu vazio

Deixei que a noite descesse sobre mim...tenebrosa e escura
Gastei o tempo renascendo e morrendo...prisioneira de mim
Guardei os despojos de quem fui e todas as gotas de ternura
Com que engano a solidão do meu corpo vestido de carmim


120 comentários:

  1. Pois é, Rosa!...
    Pois é, Solidão!...
    Em verso ou em prosa,
    É ambas por opção!...

    Na verdade, é uma fonte de prazer, descoberta na estranheza de um corpo solitário que foi passando por outros corpos, sempre em mutação natural e que, talvez, tenha vindo a ser bem interpretado!... Claro que é a coberto da noite e dos lençóis que o corpo mais se revela, aproximando-se em concha daquele calor e das mãos que o procuram na escuridão; umas vezes encontra-se, outras vezes não!... Foi-se perdendo a escuridão e a revelação do inevitável foi acontecendo... com um certo prazer, embora diferente, com alguma revolta, muitas vezes em tenaz negação, o que acabava por transformar esses momentos num prazer ainda mais estranho!... Conflito terrível até à aceitação, ainda que meigamente relutante; como uma criança que foi convencida a perder o rebuçado, de beicinho e olhos caídos, mas que depressa se habituou ao prazer da Poesia e de outras "palavras"!...
    Não é solidão,
    É apenas Rosa,
    À espera de um pouco de prosa,
    E de um pouco de poesia para o coração!...


    Abraço

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Rosa
    Sempre morremos em cada dia e sempre deixamos que o tempo nos leve os desejos, os sonhos, as mágoas ...

    Precisamos de renascer mais do que morremos sem querer partir.
    Precisamos de cantar mais e guardar o sorriso dentro de nós com os maiores tesouros ...

    Gosto muito da sua poesia mas torna-se difícil deixar um comentário que satisfaça a beleza dos seus ideais poéticos.

    Bom ano 2014

    ResponderEliminar
  3. Oi Rosa,
    Sua poesia é tão sua, tão linda e enigmática que me foge a minha interpretação, mas da pra ver que ela intensa.
    Beijos
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  4. oi minha amiga,


    sua poesia invade a noite dos meus pensamentos,
    é intensa,verdadeira e linda...

    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Viajar na sua poesia é um privilégio amiga querida...renascer é uma possibilidade que perdura nos dias mesmo nos mais tenebrosos os solitários...isso é também um privilégio ...o da vida!!!!

    Querida amiga tenho no meu blogue a correr um desafio, Rostos da diferença, em que me sentiria muito honrada com a sua participação quase não me atrevendo no entanto propor-lha...e achar que é possível gostaria muito!

    Beijinhos e um dia muito feliz
    Maria

    ResponderEliminar
  6. Feliz 2014, Rosa! Que a solidão esteja somente nos poemas, jamais em seu cotidiano. Beijos!

    ResponderEliminar
  7. Definiste bem a vida... ela é assim mesmo... mistura de amor e dor...

    Beijos...

    ResponderEliminar
  8. Lindo,profundo! Vim desejar um ano maravilhoso e tuuuudo de bom sempre! beijos prainos,chica

    ResponderEliminar
  9. Deixar tudo isso...
    Mais que ser permissiva
    é ter o poder
    de deixar acontecer
    sabendo que,
    quando quiser,
    tudo pode voltar
    ao que era antes
    desenganando a solidão

    ResponderEliminar
  10. Amiga Rosa, pegaste no fato muito usual do romantismo do antigamente, de as namoradas deixaram pétalas de flores secarem nos livros. Fui uma ideia muito imaginativa para partires para uma construção poética, com a beleza habitual
    Beilos

    ResponderEliminar
  11. Nascer e morrer todos os dias. Ler um livro nos intervalos...sem saber o que a página seguinte nos reserva. Ler esse livro será sempre um privilégio que nãp podes desperdiçar...que não podemos desperdiçar.

    Curioso, também falei mais ou menos do mesmo :))

    Beijinho amiga

    ResponderEliminar
  12. Minha querida Rosa Maria, tão nostálgico e ao mesmo tempo tão belo...
    Que a "Rosa Solidão" pousada nas páginas do teu livro, possa sempre ser vivificada através da tua bela poesia...

    Beijinho minha querida e bom fim de semana...:)

    ResponderEliminar
  13. "No entardecer da Primavera...ficou uma rosa chamada solidão"

    Nunca a solidão foi tão bem contada como aqui.É sempre lindo te ler, Rosa.


    Beijinho, querida e bom fds.

    ResponderEliminar
  14. Querida Rosa,

    És sempre poesia sublime,um

    rio de emoções que nos envolve.

    Nós,teus leitores,sempre

    mergulhamos na tua poética e

    resistimos a sair...

    Maravilhoso ler-te!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  15. Minha querida e estimada Rosa,
    a total sensibilidade e a forma
    de expôr a vida nas suas vertentes
    mais contraditórias...de uma forma
    sublime, que só a Rosa consegue.
    É impossível não nos estremecer
    com a sua poesia...Ficamos num
    misto de encantamento e de preocu-
    pação...
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  16. Aqui está a vida , contada com mestria e grande sensibilidade .

    Lindo !

    Beijo grande , Rosa Maria ,
    Maria

    ResponderEliminar
  17. SOU DO BLOG FOLHAS DE OUTONO !
    Saudadesssssssssssssssssssssssssss
    Sendo final de semana, resolvi vim aqui para ler tuas lindas poesias, da qual é sempre uma forma de aprendizado.
    Ainda tentando conseguir de volta o que foi perdido, por isso sempre em anônimo
    Desejo um lindo final de semana !
    Severa Cabral (escritora)

    ResponderEliminar
  18. A vida morre e renasce....
    Deixa-nos prisioneiras e solta-nos...
    Mas deixa-nos viver....
    Lindo....
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  19. Um bom final de semana!!

    Nesse começo de ano quero desejar muita paz
    saúde e sucesso nesse espaço tão bonito onde
    encontrei uma amizade perfeita.
    Parabéns sempre, e que td por aqui continue assim
    Cheio de encantos

    Abraços com carinho!

    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  20. OI ROSA!
    A VIDA EM SUA SEQUÊNCIA IMPLACÁVEL, NOS LEVA OS SONHOS E NOS TRÁS MUITAS VEZES A SAUDADE QUE É PARA QUE NÃO ESQUEÇAMOS NUNCA O QUE DEIXAMOS OU NÃO SOUBEMOS VIVER...
    LINDO!
    brçs
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  21. Minha querida amiga
    O facto de estar a trabalhar no estrangeiro não me deixa muito tempo livre. Mas sempre que surge uma oportunidade aproveito-a para visitar os blogues amigos. É o que estou fazendo neste momento :)

    Que o ano de 2014 te sorria todos os dias.
    Muitos beijos
    Miguel

    ResponderEliminar
  22. Até a morte ganha vida nesse poema...

    Beijinho sonhadora

    ResponderEliminar
  23. Muito simples, belo, e profundo.
    Gostei muito, Rosa.
    xx

    ResponderEliminar
  24. Há saudades que adormecem na sombra, numa peregrinação serena onde os cânticos do silêncio e os murmúrios da noite viajam connosco. Assim és tu minha doce amiga Rosa Mª. O rio corre e o caudal vai sendo cada vez mais conturbado conforme as estações do ano! O longe não quer dizer distânciamento porque -vá-se lá saber porquê- sinto-me perto demais dessa mesma prisão secreta, dessa melancolia. Tu sabes!
    A tua poesia é linda e ainda com o perfume das pétalas secas!
    Um ternurento abraço com a minha admiração querida amiga!
    Bom 2014

    ResponderEliminar
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  26. Algumas vezes é só (?)da cicuta e do fel, que nos alimentamos e bebemos... Entretanto, sempre podemos esvaziar, limpar o cálice e encher com outros sabores, criar outras alegorias.

    Sempre nos toca com a profundidade e a reflexão dos/nos seus poemas, Rosa.

    Um beijo!

    ;))

    ResponderEliminar
  27. Hoje só passando pra divulgar o blog: http://umanjotriste.blogspot.com.br/
    depois com calma volto pra te ler e comentar.

    ResponderEliminar
  28. Hoje só passando pra divulgar o blog: http://umanjotriste.blogspot.com.br/
    depois com calma volto pra te ler e comentar.

    ResponderEliminar
  29. olá Querida amiga Rosa

    adoro ler-te .....relerte..

    obrigado.. por darme tâo linda poesia e amizade.

    FELIZ 2014 saúde e vida

    beijos com carinho.

    ResponderEliminar
  30. .

    .

    . falta.nos apenas quem crie a música . capaz de ser a plateia das Suas palavras . em palco .

    .

    . um beijo meu . sempre e para sempre . sentido
    .

    .

    .

    ResponderEliminar
  31. Rosa,
    Aparentemente no limbo, mas com uma enorme sede de vida. Ainda bem.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  32. Uauu que lindo!!
    Que essas noites não tenham sofrimentos pelo menos.

    Um otimo inicio de semana,

    beijos

    ResponderEliminar
  33. " Vida " é poesia...umas vezes triste, outras prazeirosa; nela, cada um de nós sente que " entrelaçou amor com dor e partloiu com a noite a melancolia" A vida é como um livro que deve ser lido com cuidado, frase a frase para que dele se disfrute de tudo, mas nem sempre conseguimos fazer isso; muitas vezes esse livro só serve para que " deixemos secar as flores dentro dele " e quando o voltamos a abrir lá só encontramos " uma rosa chamada solidão " Nem sempre essa rosa seca e murcha é para ser jogada fora...ela tem uma beleza diferente e eu, costumo deixá-la lá nesse mesmo livro para a rever de cada vez que pego nele.
    Faz parte da vida de todos nós " gastar o tempo renascendo e morrendo, nesta estrada por onde caminhamos...entre a luz e a escuridão ". Creio que não há ninguém que não sinta a vida desta maneira muitas vezes mas tenho a certeza de que pouquíssimas pessoas serão capazes de o mostrar desta maneira fabulosa. Isso, só tu, querida amiga! Um belissimo momento que te agradeço. Parabéns e uma excelente semana, Rosa. Até sempre!
    Emília

    ResponderEliminar
  34. Tao belissima poesia quanto sensivel a tua alma! Parabens, amiga!
    Beijocas

    ResponderEliminar
  35. Vou deixando que seus versos penetrem em meu coração e percebo que a melancolia é sua fonte de inspiração maravilhosa. Sua poesia
    tem que ser lida por ele. Muito belo. Bjs.

    ResponderEliminar
  36. Lindo, lindo, lindo.
    Intenso como a vida deve ser.
    Adorei!
    Palavras bem escritas que mexem com nossos pensamentos.
    Bom demais!
    bjs e excelente semana
    Ritinha

    ResponderEliminar
  37. Seus poemas são sempre contundentes. Carregam muita sensibilidade e uma dose bem grande de dor, mas é uma dor sentida com tanta emoção que chega a doer na gente. Eu gosto de ler-te, minha querida. São raras as pessoas que conseguem expor de maneira detalhada aquilo que corre dentro. Os sentimentos da VIDA não são fáceis de sentir. Muitas vezes as flores vão secando dentro dos livros e vão sendo colocadas de lado para que não nos machuquemos ainda mais...
    Um lindo dia...
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  38. Olá, Rosa.

    Faltam palavras para comentar tão magnifico poema. "Gastei o tempo renascendo e morrendo...prisioneira de mim", sintetiza tudo.

    Um abração e uma bela semana.

    ResponderEliminar
  39. Bom dia Rosa Maria.
    Como já esperava mais uma linda poesia,vinda do coração,com muita emoção.
    Saudades,sentimento tão forte como o amor.
    Um lindo 2014.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  40. Querida Rosa
    Esta muito bonita a sua pagina inicial!
    O poema e magnifico!
    Tambem o e este, que hoje publica!
    (Peço desculpa,mas este computador nao coloca nenhum tipo de acentos).
    Assim e a Vida:retalhos melhores e outros piores; uns mais sofridos do que outros!
    Um terno abraço
    Beatriz

    ResponderEliminar
  41. Como sempre as palavras se vestem de um sentimento de refúgio a dor que a vida contrai como em uma hora do parto..Dor esta que a luz alivia com o nascimento da esperança de viver virtudes de nós mesmas..

    Um beijo querida amiga

    ResponderEliminar
  42. A tua dor e solidão minha amiga é a fonte da tua inspiração, e só sei que nos emociona e encanta.

    beijinho emocionado

    ResponderEliminar
  43. Não se deixe se deixar,
    sempre há uma saída.
    Nem que seja no rolar
    de uma lágrima perdida.

    Lindos, como sempre.
    Bjs

    ResponderEliminar
  44. Mais um poema forte, intenso como a própria vida.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  45. Como sempre triste, mas amo ler-te!
    A vida e feita de dor e de alegria, mesmo assim ela é um privilégio.

    Boa semana querida

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar

  46. Olá Rosa,

    O poema impressiona pela melancolia e intensidade da dor de solidão poetizada.

    Muito lindo.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  47. Sempre fenomenal Srta! Deixou seu corpo revestido de poesia, intensa, e maravilho dedilhar de poesia! abração

    ResponderEliminar
  48. A vida é fugaz. Aprendamos com a dor. Que os sentires mais cortantes nos consigam trazer paz interior e pacifidade.

    Belas as tuas palavras, como sempre Rosa.
    beijinho
    cecilia

    ResponderEliminar
  49. A vida é fugaz. Aprendamos com a dor. Que os sentires mais cortantes nos consigam trazer paz interior e pacifidade.

    Belas as tuas palavras, como sempre Rosa.
    beijinho
    cecilia

    ResponderEliminar
  50. A vida é fugaz. Aprendamos com a dor. Que os sentires mais cortantes nos consigam trazer paz interior e pacifidade.

    Belas as tuas palavras, como sempre Rosa.
    beijinho
    cecilia

    ResponderEliminar
  51. Que belo querida este poema...não gosto de comentar poemas..gosto de senti-lo...este é bem melancólico...quando citou flores secas...guardei algumas na pagina de um livro...lindoooo!!!vim para te deixar um abraço querida...te desejando sempre tudo de mais lindo...Deus te abençoe!

    ResponderEliminar
  52. As flores secas me trouxeram algumas lembranças...eheh!

    ResponderEliminar
  53. Olá, Rosa. Este seu poema fala em cicuta e, permite deixar essa frase encontrada no site do Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa, citando Sócrates: "O processo e a condenação de Sócrates testemunham o perigo que a ignorância faz correr ao saber, que o mal faz correr à virtude. Mas este perigo não é senão aparente, pois, na realidade, é o justo que triunfa dos seus carrascos se bem que seja vítima deles, o triunfo de Sócrates sobre os seus juízes data do dia da sua execução."( in Jean Brun, página 80). Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  54. profundo e arrepiante.

    nostalgia a derramar-se num poema.

    :)

    ResponderEliminar

  55. "Deixei, deixei, deixei..."

    A anáfora desdiz o destino.
    Não deixar que os sonhos da rosa se façam fado, mas palmilhado caminho, passo a passo, entre as pétalas e o espinho.

    ResponderEliminar
  56. Boa tarde amiga Rosa, lindos versos tão autênticos, tão tocantes e profundos, diz tudo de todas as almas, aqui se experimenta essas sensações e tu sabes as interpretar como ninguém!
    Abraços e tenhas um lindo ano, repleto de realizações!

    ResponderEliminar
  57. 'Com que engano a solidão'
    -----
    Creio que a solidão não se engana. E é uma companhia que também não nos engana. E diz-nos tanta coisa mesmo não dizendo nada.
    --------
    Que a felicidade ande por aí.
    Manuel

    ResponderEliminar
  58. Venho, leio, passo e levo a magia.
    Continuo fã numero um!

    ResponderEliminar

  59. A vida exposta nas suas vertentes mais contraditórias com tanta sensibilidade só mesmo de uma Rosa especial e poeta.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  60. Rosa-sonhadora, querida!
    Lindo poema e sua melancolia a abraçar tantos sentimentos, esse que se escondem em versos e, ainda assim, abraçam (uni)versos.

    Beijos e um excelente 2014 para você e sua família!

    ResponderEliminar
  61. Deixamos que a vida...que a vida nos escreva...!
    beijinho

    ResponderEliminar
  62. Intenso externar de sentimentos, que esbarram nos nossos mais profundos pensares a cerca dos porões sombrios da solidão. Uma marca maravilhosa de suas inspirações.
    Carinhoso abraço Rosa.
    Beijo de paz e luz.
    É prazeroso seguir em sintonia em mais um ano.

    ResponderEliminar
  63. Amiga Sonhadora!
    Que intenso poema!
    No entardecer da Primavera ...ficou uma rosa chamada solidão
    Lindo!
    Beijinhos com ternura!

    ResponderEliminar
  64. A vida é mesmo assim...
    "mas é preciso morrer e nascer de novo, semear no pó e voltar a colher")

    ResponderEliminar
  65. Querida amiga

    O triste
    de se vestir
    com a noite,
    é que se acostuma
    a viver na escuridão...

    Desejo aos que amo, não bens materiais,
    mas alegria...
    A mais plena alegria...

    ResponderEliminar
  66. Não deixaste a noite cair sobre ti.
    Não, quem escreve assim!

    Abraço grande, grande

    ResponderEliminar
  67. Dolente, nostálgico...É uma marca tua, Rosa, mas sempre um encanto renovado ler a "literariedade" dos teus escritos, a sonoridade e essa alma tão poeticamente sofrida.

    Bjo de carinho, amiga Rosa Maria :)

    ResponderEliminar

  68. Quando a noite desce sobre ti escreves sempre os mais belos poemas

    A rosa pode ter murchado e ficado " Rosa Solidão", mas os poemas serão sempre belos e eternos.


    Adorei tal como o fado....

    Bjgrande do Lago com amizade

    ResponderEliminar
  69. E desta forma visitei a tua vida, com tudo de bom e mau que sentes e sentiste.

    Palavras muito reveladoras.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  70. Mais um belíssimo poema da sua autoria, poetisa. Por mais sofrido seja essa alma solitária, reside nesse coração uma poesia imensurável. Beijos.

    ResponderEliminar
  71. Deixaste... deixaste... e fizeste um excelente poema.
    Talento poético não te falta...
    Rosa Maria, tem um bom resto de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  72. Obrigada minha querida Rosa Maria, pela tua visita.
    Muitos, muitos beijinhos, repletos de carinho, amizade e admiração... <3

    ResponderEliminar
  73. Oi, Rosa!
    Existe um universo lá fora e outro cá dentro de nós. Cada um sabe de si, de suas dores e alegrias. E concordo com você, devemos deixar secar o que há de escuro, porém para ser varrido depois. Senão a alma fica pesada e sem ação!
    :)
    Beijus,

    ResponderEliminar
  74. a melancolia na voz a alçar acordes e notas vocais para o tanto e o tão pouco que, em cada um de nós, cai "através do céu dentro de um sonho". - tão bonito!!!

    beijinho, amiga sonhadora!

    ResponderEliminar
  75. É linda a sua Poesia ! e que bem descrita está a solidão !

    ResponderEliminar
  76. Olá, RosaMaria
    Belo...
    ...penso que a vida é um dia encerrado entre duas noites... uma, nublada com sofrimento e frustração ou brilhante com alegria e contentamento...depende de cada um, o chegar subitamente ou pode vir gradualmente... Por vezes, dentro da noite, ficamos sozinhos contemplando o vazio e negro e o amor e esperança desaparecem... e se o que deu significado e cor à nossa vida não está mais , temos o consolo que já existiu. Há um passado, mas o passado não está mais... e o futuro?...como o dia se estende até o anoitecer , também a escuridão inevitavelmente é seguida pela alvorada...
    agradeço pelo carinho,obrigado, bom dia, belo dia, beijos!

    ResponderEliminar
  77. Me confessar um teu ardoroso admirador, já é comentar com a alma os teus poemas, como as palavras da alma são infinitas e eternas...pronto, estão comentadas as suas poesias

    ResponderEliminar
  78. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  79. Oh querida Rosa, o que posso dizer da beleza que contem os teus poemas, são lindos, vêm do âmago teu terno coração, quero ver vc feliz, a felicidade existe, é verdade, as vezes vem também o medo de sofrer, talvez seja o seu caso, mas muitos te amam também, não é a mesma coisa, mas é um amor virtual lindo com uma vontade enorme de te abraçar,. Obrigada pelas belas palavras do teu comentário. Vai o meu grande abraço fraternal,, Celina

    ResponderEliminar
  80. Jamais se deve deixar secar o rio que nos corre no corpo, minha linda...

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
  81. Olá, Rosa. Belissimo como sempre e profundo sentimento! Obrigada por partilhar. Agradeço o carinho e o prazer de ter vc por lá. Uma boa tarde e semana! È sempre lindo ouvir um fado!! Bjos.

    ResponderEliminar
  82. poderia ser um fado, cantado

    e a Rosa, a solidão


    que não tem forçosamente de significar que está só

    um beijo

    ResponderEliminar
  83. Muito tremendo a intensidade dos versos, carregando em linhas contidas um pouco de mim. Quantas vezes me sinto assim, presa em lembranças, mas com sede de renascer... falou fundo no meu coração...lindissimos versos e obrigada pela visita, deixando seu perfume no meu jardim....bjos.

    ResponderEliminar
  84. Amiga desculpa a minha ausência ando seu vontade de escrever perdi uma pessoa que era uma amiga e quase mãe. Ela faz um trabalho lindo ajudando as pessoas carentes sempre dando colo a quem precisasse. Não esqueci os amigos. logo,logo que esta dor passar tento voltar. Um beijinho no teu coração.
    Ana

    ResponderEliminar
  85. Poetisa de além mar...

    Bom mesmo foi que... a alma sobreviveu com leveza a tudo isso...
    abraços na alma

    ResponderEliminar
  86. Tão lindos, tão puros, tão intensos seus versos que adentram em minha ama fazendo morada, querida Rosa Maria.
    Amo ler você querida amiga, não me canso nunca, declamei para meu bem e ele adorou e a parabeniza.
    Um beijo grande em seu coração doce amiga.

    ResponderEliminar
  87. Madrinha Rosa.
    No momento estou tentando levar a vida sem muito pensar.
    A vida sempre nos reserva coisa um tanto dura de degustar.
    Que Jesus te abençoe sempre com saúde é só disso que precisamos em nossas vidas.
    Com saúde a luta pode ser grande
    mais dominamos com fé .
    Beijos da afilhada,Evanir.

    ResponderEliminar
  88. Boa tarde,
    Poema lindo que me toca, na vida deixamos secar algo, com o tempo volta a nascer porque nada seca totalmente, nada é definitivo.
    Abraço
    ag

    ResponderEliminar
  89. Boa tarde, Rosa. Seus versos são sempre belos, mesmo carregados de dor, mas você pode deixar a flor renascer, a alma sorrir, o amor acontecer.
    A vida é feita de dualidades, não vivemos sempre felizes ou tristes.
    Creio haver um destino traçado para nós, mas também creio que possamos mudar o curso dos rios.
    Portanto, que o amor feliz habite em poesia certa hora, no mais profundo da alma.
    Não permita-se afogar ou viver sempre na escuridão.
    A solidão não é a nossa segunda pele.
    Belíssimo poema!
    Beijos na alma e paz!

    ResponderEliminar
  90. Querida Rosinha
    Muito obrigada pelo carinho da tua presença na minha «CASA».
    Agradeço o teu comentário, de que gostei imenso.
    O conto que escrevi, sendo 100% ficção, reflecte uma realidade muito mais comum do que se possa imaginar.

    A tua poesia é sempre envolta em melancolia, o que, a mim, cai muito bem.
    Continuação de boa semana.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  91. Rosa_maaada!
    Foi um presente de ano-novo recebê-la lá no meu cantinho...fazia tempo né?! Para variar sua poesia sempre tocante e quando termino a leitura saio sempre com a esperança renovada!
    Beijuuss

    ResponderEliminar
  92. Tristíssima melancolia a raiar a nossa Florbela...
    Tão bom ler-te.

    bjs

    ResponderEliminar
  93. Querida amiga
    Mais uma linda semana recomeçou
    Mais uma vez o sol brilhou
    Para nos abraçar com sua cor
    Sobre cada flor
    Fazendo com que tudo fique mais belo e colorido.
    Trazendo a alegria para viver a nossa vida com mais serenidade e alegria.
    Desejo a você minha paz e alegria para seu coração.
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  94. Oi Rosa,

    Sempre intenso......sempre verdadeiro....

    Bjos

    ResponderEliminar
  95. Escreves lindamente sobre tantos temas.
    Maravilha!

    Bjs.

    ResponderEliminar
  96. Mais uma poesia maravilhosamente bem escrita e
    de uma sensibilidade mtº. forte. É difícil comentar
    perante uma poesia tão fortemente sentida.
    Um bj,
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  97. E parabéns por este blogue ter sido elegido(e bem)
    dos melhores blogues de 2013. Um prémio
    que este blogue muito merece.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  98. Gostei de reler o teu magnífico poema.
    Fico à espera de mais (se puderes e tiveres inspiração...).
    Beijo.

    ResponderEliminar
  99. Rosa,só mesmo uma pessoa com tua sensibilidade pra falar da solidão de modo tão intenso e verdadeiro. Ficou maravilhoso,leio e releio mil vezes!Bjs e boa semana pra vc,

    ResponderEliminar
  100. Olá Rosa! Passando para agradecer pela honrosa visita e o gentil comentário deixado com tão belas palavras no nosso Arte & Emoções. Estou retornando de um merecido descanso, e gostaria muito de poder continuar contando com a sua valiosa atenção e colaboração, para que possamos juntos caminhar e produzir durante todo o ano de 2014. Muito obrigado de coração pela sua amizade.

    Aproveito para apreciar mais uma das suas belas criações.

    Beijos e que DEUS nos abençoe.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  101. OI ROSA MARIA!
    VENHO COMO SEMPRE PARA LER TEUS TEXTOS QUE SEMPRE ME ENCANTAM.
    ESTIVE FORA, MAS, JÁ ESTOU RETOMANDO OS COMENTÁRIOS.
    ABRÇS

    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  102. Reler-te é sempre novo encontro.
    Tua alma não tem limites!
    Beijinho meu Rosa Mª!

    ResponderEliminar
  103. OLÁ AMRIA
    Tuas peosais sempre me enche de emoção linda. Uma sexta feira bem feliz para vc.
    Um beijinho
    Ana

    ResponderEliminar
  104. Hoje estou vivendo um momento muito especial na minha vida.
    Por isso estou aqui convidando você para se alegrar com minha benção.
    Tenho estado ausente porém hoje estarei
    dedicando meu tempo que deveria estar em repouso
    absoluto para me encontrar com você matar as saudades.
    Com uma mensagem de uma data muito importante para mim
    venho convidar você para buscar minhas lembranças desse dia.
    Desejo lhe um abençoado final de semana
    luz paz e Deus no seu viver.
    Beijos com infinito carinho e amizade da afilhada.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  105. Querida amiga e grande poetisa Rosa...!!!

    Senti-me honrado com mais uma sua presença
    Em meu blogue, com o seu carinho de sempre.
    Passando para retribuir, deixar o meu abraço e
    Carinho, desejando-lhe uma linda sexta-feira e
    Maravilhoso final de semana para você.
    Belíssimo texto poético. Gostei muito. Meus parabéns.
    Beijos de luz !

    POETA CIGANO – 24/01/2014

    http://carlosrimolo.blogspot.com
    “Poesias do Poeta Cigano”

    ResponderEliminar
  106. Talvez pelos mesmos motivos, ainda vou descobrindo aqui e ali, nos meus livros, uma pétala, uma flor... um cacho de cabelo...
    Enternecedor (para mim) relembrar momentos vividos e o teu Poema levou-me até eles.

    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar
  107. Minha querida amiga
    As minhas passagens são sempre muito rápidas.
    Como me encontro a trabalhar no estrangeiro... o tempo disponível é sempre muito pouco.
    Mas gosto muito da sua poesia.
    Parabéns.
    Um beijo do amigo
    Miguel

    PS - Há novo post no "DEUSA". Conto contigo...

    ResponderEliminar
  108. MInha linda quanto tempo!!!! Saudades de você.
    Bj no coração

    ResponderEliminar
  109. Olá, querida Rosinha!

    Ai, essa dor pungente e melancólica! Causas, talvez só uma, e muto forte, decerto.

    Ninguém escreve solidão, tormento, pranto, mágoa, desilusão, se não, os tiver, algum dia, experimentado. O talento e a imaginação, ajudam, decerto, mas são as suas vivências, os motores da poesia, que escreve.

    Boa semana.

    Beijinhos da Luz.

    ResponderEliminar
  110. .

    O importante não são
    as rimas dos versos
    e muito menos a men-
    sagem que eles têm,
    mas o desabafo de um
    coração que pulsa o
    pulso que a alma tem.

    Um beijo.

    Ainda estou te se-
    guindo, sabias?

    silvioafonso






    .

    ResponderEliminar
  111. Fico sempre sem palavras, simplesmente maravilhada!
    Partilhei no meu blog, através do FB.

    http://lerviverler.blogspot.pt/2014/03/escrevo-vida.html

    Bjinhos minha querida

    ResponderEliminar

Amigos são velas acesas ao fundo da escuridão
alumiando o caminhode volta...a presença doce e
serena numa noite de tempestade...são o abraço
suave da vida...palavras ditas muitas vezes em
silêncio aquecendo a alma e o coração.

Um beijinho carinhoso a todos que por aqui passam.
Sonhadora