BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

terça-feira, 24 de setembro de 2013

MORRESTE EM MIM...


Morreste em mim...morremos um no outro tão ausentes
Assistindo à minha morte e brindando com cicuta à solidão
Como um pássaro cativo lanço à terra as minhas correntes
Sem saber quem sou ou se existo...se sou real ou só ilusão

Morreste em mim...e eu continuo morrendo em cada noite
Sem saber por onde caminhei...tão perto e tão longe de ti
Com o coração entre as mãos e o corpo afagando a morte
Adormecendo a noite que se deita comigo...vazia de mim

Morreste em mim...deixei de esperar por uma noite de amor
Que me gelou o corpo que foi lume...sangue que foi paixão
Orgasmo que foi desejo...escorrendo do meu corpo em flor
E hoje é o lugar sombrio que tu habitas...apenas recordação

Morreste em mim...tristemente como uma noite sem braços
Tocando dolorosamente a minha pele...sedenta e abandonada
Onde adormeceram as tuas mãos e nasceram os meus cansaços
Foi aí que morreste em mim...no frio que habita a madrugada

Morreste em mim...num lugar sombrio em que estás sem estar
Nas rosas que me deste cobertas de espinhos e perfume de dor
Neste silêncio que nos une...no tudo que me deste sem me dar
Nas noites em que morri em mim...solitária e prenhe de amor

Morreste em mim...quebrei as correntes...cumpri a minha pena
Deixei que as folhas mortas do Outono cobrissem o meu leito
Envolvi-me com o vestido vermelho do amor e esperei serena
Que as rosas que me adornaram voltassem a florir no meu peito

158 comentários:


  1. Cara Rosa

    Um belo poema que retrata uma desilusão, um amor perdido, mas com um toque de esperança trazida pelas rosas que voltarão a florir.

    Bjs

    Olinda

    ResponderEliminar
  2. Querida Rosa
    Não há desilusão eterna. O tempo se encarrega de fazer florescer a esperança de que um novo amor venha habitar o coração.
    Nem todos os anjos tem asas, às vezes eles tem apenas o dom de nos fazer sorrir. E você tem esse dom pois me permite compartilhar da tua amizade e do teu carinho. Gosto muito de você.
    Uma linda semana para você repleta de amor, carinhos, felicidade e harmonia
    Beijos com afeto e ternura
    Gracita

    ResponderEliminar
  3. Morreste em mim... Mais um poema carregado de dor e sentimento.
    Parece que lendo-os sentimos a seiva a correr-nos nos olhos, regando as rosas, aguçando os espinhos.
    A sua arte e a sua pena são presentes que muito amo.

    Peço desculpa por me afastar um pouco.
    Não sei se a vida ou as coisas me afastam também de mim e me levam lentamente sem retorno.

    Voltarei mais vezes ao seu espaço que muito amo.

    ResponderEliminar
  4. Tristeza, desilusão, beleza juntas numa poesia! beijos,chica

    ResponderEliminar
  5. O desespero dá lugar à esperança no fim do poema. Gostei.
    Um abraço e tudo de bom para si

    ResponderEliminar
  6. Que espinhos machucadores, que profundidade inefável, que forma divina e evolvente de expressar tanta beleza! abração

    ResponderEliminar
  7. oi minha amiga,

    tão triste,
    mas tão lindo,
    tão carregado de sentimento...
    adorei!!!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Bom dia querida Rosa,uma poesia com muita tristeza, mais um conteúdo primoroso de beleza.Gosto de ler suas poesias, que me levam num silêncio pra algum lugar,me faz refletir, e colher bons sentimentos.

    Parabéns! Uma terça-feliz!

    Maria Machado

    ResponderEliminar
  9. BOM DIA MINHA QUERIDA E AMADA POETA !
    COMO SEMPRE ENCONTRO AQUI OS MAIS BELOS POEMAS.AQUI É ONDE ME DELEITO E VIVO E REVIVO AS MEMORIAS DE UMA ESCRITORA QUE SE FAZ A MAIS LINDA ARTISTA DAS PALAVRAS.
    AMO MUITO TUDO QUE ESCREVES E SABES DISSO.
    BJSSSSSSSSSS

    ResponderEliminar
  10. Com toda a sua sensibilidade poética, emociona a alma querida Rosa Maria.
    Desilusão quem já naõ teve?
    Mas quando se tem esperança e amor no coração tudo fica mais leve, como sua poesia querida amiga.
    Parabéns, beijos no coração.

    ResponderEliminar
  11. Olá poetisa, e que tudo esteja bem!

    E assim é prezada, em algum momento todos temos o desejo de renascer, renovar, deixar de sofrer, e novamente amar, sentimentos passados somente os que se fizeram valer vez por outra serão lembrados, e a vida segue, queiramos ou não, sendo assim é deveras melhor querer!
    Gostei deveras desta belíssima imagem a encimar este teu sentir cá postado, parabéns pelas sempre belas escolhas!
    Assim como sempre desejo vir por cá e me encantar com teus sensíveis escritos tão deveras expressivos. Que importa se doridos ou alegres, importa é que são sentimentos!

    E eu grato por tuas visitas e comentários deveras gentis, desejo que teu viver seja sempre de intensa felicidade, um grande abraço e, até mais!

    ResponderEliminar
  12. Maravilhoso..Mas será que morreu mesmo?

    Deixo abraço
    ************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  13. Das "mortes" que doem, bem por dentro, no mais profundo do ser.

    ResponderEliminar
  14. Lindo, lindo, lindo.
    Só quem já morreu assim vai entender.
    bjs

    ResponderEliminar
  15. LINDO E FORTE ROSA !!! ESTE É O ÚNICO JEITO QUE CONHEÇO PARA MATAR UM AMOR !!! QUE NOS DOI !!! MATAR EM SI MESMO É O CAMINHO !!! DAI A VIDA SE INCUMBE DE TE FAZER SEGUIR ADIANTE

    UM BEIJO

    Pedro Pugliese

    ResponderEliminar
  16. Só imaginação, não aconteceu não
    As pétalas da rosa, ao vento
    Perfumadas, lindas, continuarão
    Felizes ,voando no pensamento!

    Um beijinho para você,
    amiga Sonhadora (ROSAMARIA),
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  17. Rosa Maria,às vezes sentimos essa dor em achar que nada mais valerá ao amor.
    Mas,sempre haverá a Esperança de um
    recomeçar,com alguém que mereça essa doação de amar.
    Quem sabe as rosas voltarão a florir nesse coração.
    Lindo poetar.

    bjs amiga
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  18. Falando de tristeza e desilusão através de um belo poema tem de possuir muita inspiração.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Há algo em nós, seres humanos, que nos distingue, dos demais: apesar do lamento, o regato encontra sempre espaço para continuar na ânsia do seu destino.

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  20. Que as rosas voltem a desabrochar neste peito tão intenso...
    Um beijinho, Rosa querida!!!

    ResponderEliminar
  21. Minha querida Rosa Maria,os seus poemas, não tenho palavras, tudo o que eu diga sera pouco diante de tanta sensibilidade e inspiração...Esse então, coube direitinho ao meu coração.Morreste em mim...Morrer para renascer para um novo e grande amor, assim deve ser.
    Agradeço muito a sua visita lá no meu recanto, isso pra mim é uma grande HONRA e me deixa com o coração transbordando de alegria.
    Beijos carinhosos
    Marilene

    ResponderEliminar
  22. Linda Rosamaria, lindos versos, triste quando se morre em nós o amor que sempre alimentamos, mas tem disso na vida, aqui pelo menos são lindos versos poéticos de uma grande poetisa!
    Abraços e obrigada pelo carinho da visita,aí é outono, portanto tenhas uma linda estação climática que pra mim também é uma ótima forma de nos sentir inspirada, amo primavera, mas outono é lindo com suas folhas vermelhas!

    ResponderEliminar
  23. Boa noite Rosa,
    Extremamente linda, triste e arrepiante tua poesia.
    Deixar morrer um amor assim deve ser muito dolorido, mas nenhuma palavra retirou o brilho da tua poesia.
    Você está pronta poetisa.
    Obrigada
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  24. °º✿¸. °º✿

    Infinita tristeza, infinita solidão!...
    Boa continuação da semana.

    ♡♫°♫°Beijinhos ·.♫
    ·.•°♡Brasil °º✿♡ ·.

    ResponderEliminar
  25. Minha querida Rosa Maria, fascina-me a forma como consegues transmitir-nos a amargura da nostalgia e da solidão, através de uma escrita tão doce e leve...
    Adorei o teu Poema minha querida! Deixo-te beijinhos!!!

    ResponderEliminar
  26. Versos poeticamente lindos, retratando desilusão, tristeza, dor... mas que no final deixa no ar aquela pontinha de esperança com o desejo do florir das roas. Maravilhoso querida poeta. Um bj

    ResponderEliminar
  27. Olá Rosa! Passando para te cumprimentar e apreciar este belo poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

    Morreste em mim...e eu continuo morrendo em cada noite
    Sem saber por onde caminhei...tão perto e tão longe de ti
    Com o coração entre as mãos e o corpo afagando a morte
    Adormecendo a noite que se deita comigo...vazia de mim


    Beijos,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  28. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  29. Amiga Sonhadora!
    Lindo e com um final cheio de esperança!
    Beijinhos e boa semana!

    ResponderEliminar
  30. Lindo lindo Rosa Maria.
    Deixaste que as folhas de outono cobrissem o seu leito, mas agora ele está coberto de flores vermelhas.É primavera e tudo vibra tudo lume.

    Dias luminosos para você.
    Bjs.

    ResponderEliminar
  31. Um poema muito sentido na alma.
    Lindo demais!

    Um beijão querida :)

    ResponderEliminar
  32. Morreste em mim.... na verdade quando alguém que muito amamos nos decepciona e vai nos magoando aos poucos este morrer acontece devagar, nem percebemos que está morrendo e um dia nos damos conta que já não é amor entre homem e mulher, muitas vezes se torna um amor fraterno, porque no morrer aos poucos vamos percebendo todos os lados, todas as fraquezas e viramos mãe, irmã, amiga menos mulher, beijos lindo poema, Luconi

    ResponderEliminar
  33. Olá!Boa noite
    RosaMaria
    ...belo poema, com seu lindo toque de RosaSolidão!
    ...há traços que felizmente nunca conseguirias apagar,mas morre em nós o amor ao não refugiar em pessoas, memórias e sentimentos que não existem, ao recusar a trazer do passado, fantasmas, ao não querer viver com sombras que perturbem, que reprimam, que não nos deixam acreditar que vamos voltar a amar. Não devemos privar de viver o futuro por olhar para o passado.Morreste.Morreste em ti...Morrer para renascer para um novo e grande amor...
    Agradeço pelo carinho
    Bela semana
    Beijos

    ResponderEliminar
  34. Querida Rosa


    lindo sempre teu sentir

    vou viajar a Portugal uns dias


    beijos com carinho. flor.

    ResponderEliminar
  35. Acho que só se morre verdadeiramente quando se morre no coração de alguém...!
    Gostei muito de mais uma vez poder embarcar na sua viagem poética..privilégio meu!
    Beijinhos querida amiga!
    Maria

    ResponderEliminar
  36. Ás vezes, não sabemos onde estamos...
    A dor esmaga-nos...
    Mas há sempre as rosas, o cheiro..
    Volta-se a viver lentamente...
    Lindo...
    Obrigada pela visita
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  37. Mas morrer no amor... Será assim tão mau?
    Beijinhos, Rosa!

    ResponderEliminar
  38. Olá Rosa Maria!
    Grata pela visita. Tenho andado um tanto afastada, mas vir ler poesia de uma Sonhadora assim...é algo que me inebria os sentidos. Quanta beleza no sofrimento de amor e... afinal quanta esperança em dias melhores!Beijinhos. Parabéns!
    M. Emília

    ResponderEliminar
  39. De mortes e ressurreições se faz a vida.
    bj

    ResponderEliminar
  40. Boa tarde,
    Poema lindo onde retrata a desilusão, pergunto eu, " a vida era uma chatice sem ilusões, desilusões, sem felicidade" uma coisa está ligada à outra, é necessários saber e ter força para fazer a felicidade superar a desilusão.

    ag

    ResponderEliminar
  41. Oi, Rosa! Se dermos tempo à vida, novos amores florirão. Beijos!

    ResponderEliminar
  42. O amor não correspondido ou que não é devidamente cultivado e acalentado é a sepultura triste de uma vida promissora...mas na natureza nada se perde, e dos restos deste sentimento nasce, renovada, uma nova esperança no início de outra primavera.

    Um grande abraço, amiga!

    ๑۩۞۩๑ Bíndi & Ghost ๑۩۞۩๑

    ResponderEliminar
  43. Amiga Rosa

    Apesar do amor de morte o poema é lindo. Como sempre foi bem conseguido, no teu estilo, verdadeiramente, interessante, porque não dizer? - Alucinante!
    Beijos amiga

    ResponderEliminar
  44. Mais um poema de uma grande qualidade
    literária e poética.
    Um poema triste mas com esperança.
    Um poema da Rosa Maria, são únicos.
    Bj.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  45. Rosa , todas as vezes qque leio um poema teu a sensação é que estou ouvindo a melodia de um fado, paixão minha...tua composição é uma verdadeira arte que pode ser convertida em música. Beijos amiga, pelo bálsamo.

    ResponderEliminar
  46. o seu poema extremo, como a madrugada


    grata, sempre, pelas suas palavras

    um abraço

    ResponderEliminar
  47. Poema cheio de dor...de amor...e de
    ESPERANÇA.
    Como sempre....que bela escolha
    no fado da Amália,'amor sem casa'.
    Muita saúde
    Beijo

    ResponderEliminar
  48. Poetisa, mas que lindo poema acabo de ler...
    Triste, choroso, lutuoso? Sim, um pouco de tudo, tudo de tua alma de poetisa, que ama, sofre e exprime tudo nas letras.
    Um abraço.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  49. Poetisa, mas que lindo poema acabo de ler...
    Triste, choroso, lutuoso? Sim, um pouco de tudo, tudo de tua alma de poetisa, que ama, sofre e exprime tudo nas letras.
    Um abraço.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  50. Encantadora obra.
    Muita dor, muito amor, muito sentimento.
    Estou realizando o book tour do meu livro. Caso queira participar, se inscreva em O mundo sob o meu olhar. Mas corra, as inscrições vão até domingo.

    ResponderEliminar
  51. Rosa,vc sempre me emociona com seus poemas apaixonados e intensos! Quando não existe solução,o melhor é deixar morrer em nós aquele amor,mesmo custando muitas dores.Bjs,

    ResponderEliminar
  52. Rosa querida!

    Que reviva em cada ispiraçao banhada pela sensibilidade tão poéticamente tua.

    Beijos com admiraçao.

    ResponderEliminar

  53. Rosa querida,

    Mais um lindíssimo e intenso poema retratando a desilusão e a dor de amor.
    As rosas voltarão a florir. Sempre voltam.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  54. OI ROSA!
    PROVAS QUE A BELEZA EXISTE TAMBÉM NA TRISTEZA.
    LINDO DEMAIS AMIGA
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  55. Rosa-Sonhadora!
    Lindo como um fado! Como este que escuto de tua escolha aqui no teu espaço virtual enquanto comento.

    Quando o outro morre em nós, penso que seja o mesmo que dizer que, por uma lado é o fim de uma dimensão; por outro, o começo de outra. Talvez pequenas mortes para tantos renascimentos...
    O amor é lindo, mas também carrega uma dose de tristeza...

    Muito belo!
    Beijos e ótimos dias!

    ResponderEliminar
  56. Querida amiga

    Ler palavras que nos toquem
    o coração,
    é como chegar as estrelas
    nos braços da luz.

    Que haja sempre em ti,
    tempo para estar a sós contigo
    para ouvir a música do teu coração...

    ResponderEliminar
  57. Oi Rosa! Passando para agradecer o teu tão amável comentário pela passagem do nosso aniversário.

    Beijos,

    Furtado.

    ResponderEliminar
  58. Escrevi e depois...não me receberam
    e eu fiquei contigo...de novo fiquei contigo...e o que escreves fica contigo e com ele...enquanto viveres...e estará um dia...sempre contigo!

    Ternura,

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  59. CONVERJO PLENAMENTE CON ESE SENTIMIENTO... LINDO POEMA.
    BESOS

    ResponderEliminar
  60. Oi amiga Rosa, um bom dia para vc, só um poeta pode descrever com tanta beleza e dor a falta de um ser amado e venerado, sofro também quando leio os teus poemas de amor, não sinta remorso eu também amei muito só quem ama compreende a tua mensagem. Um abraço grande, amiga. Celina

    ResponderEliminar
  61. Só quando o outro morre em nós, as flores voltam a florir.
    abraço

    ResponderEliminar
  62. E com certeza ira florir ,
    a primavera chegou para te pergumar e colorir seus dias.

    Lindo como sempre!

    Beijos

    ResponderEliminar
  63. Apesar de tratar sobre um tema triste que é a desilusão, tu escreveste divinamente. Eu acho incrível a capacidade dos poetas de transformar assuntos delicados em belas palavras. Parabéns. Beijos.

    ResponderEliminar
  64. Olá amiga Sonhadora.

    Poema bonito, mas triste que fala do fim de um amor.

    Bom fim de semana.

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com

    ResponderEliminar
  65. Olá Rosa,

    Logo mais, outras rosas vao florir...

    Bjos

    ResponderEliminar
  66. Boa noite, querida amiga.

    É um prazer estar aqui.
    Lindo poema, como sempre!

    (Escrevo devagar, para ouvir a voz maravilhosa da AMÁLIA RODRIGUES).

    Muita saúde, amor e paz.

    Beijos.

    ResponderEliminar
  67. Querida Rosa,

    Tão bela, profunda e única a

    tua voz poética a nos

    envolver e permanecer muito

    viva ecoando em nossa alma...

    Sempre preciosa a leitura

    que faço aqui, por isso

    grata por este momento!!

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  68. O amor que se vai deixa traçados inapagáveis. As folhas secas o vento leva. As novas ficam a aguardar a primavera para surgirem, belas. Bjs.

    ResponderEliminar
  69. Ah, Sonhadora!

    esse amor feito de volúpia é um barco mar...longe ou volta ou se renova...a fuga que em poesia ou na música se torna tocata...pétalas lindas na tua poesia.

    tens sempre o meu abraço com apreço e carinho.

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  70. uma morte, apenas, para tantos renasceres...

    beijinho!

    ResponderEliminar
  71. tanta desilusão, e nem sei porque, ainda uma réstia de algo por acontecer...

    :(

    ResponderEliminar
  72. Quando as coisas morrem , o melhor mesmo é enterra-las , porque nada há pior do que arrastar atrás de nós fantasmas de coisas que já foram


    Querida, gostei do texto e desejo-lhe bom fim de semana

    ResponderEliminar
  73. Cumprir a pena é algo forte....
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  74. boa tarde
    tão belo ,tão triste
    poema que deixa qualquer um se apaixonar parabéns bjs

    ResponderEliminar
  75. Um poema onde sangra toda a intensidade de um amor que morreu para dar lugar a outro que de certo virá...

    Sempre lindo e envolvente o seu poetar, Rosa.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  76. Olá Rosa!
    "Envolvi-me com o vestido vermelho do amor e esperei serena
    Que as rosas que me adornaram voltassem a florir no meu peito".
    Um novo amor sempre vem!
    Bjs
    Com carinho

    Blog: Femme Digital te espero lá!

    ResponderEliminar
  77. Quando há possibilidade de rosas ganhatem cor , não existiu morte .


    Um beijo , Rosa Maria

    ResponderEliminar
  78. Olá querida Rosa Maria!
    Muito obrigada por sua doce visita.
    Voltarei em breve postar novos textos e poesias e visitar cada um de vocês, grande beijo em seu coração.

    ResponderEliminar
  79. Bom sábado Rosa.
    Que poema lindo.
    O seu poema descreveu o meu sentimento hoje.
    Tocou a minha alma.
    Quem bom que existe o tempo,que renova tudo.
    Um ótimo final de semana.

    ResponderEliminar

  80. Sempre que um amor se acaba, algo se estilhaça porque nos ensinaram que o amor verdadeiro dura para sempre e, assim seria, se não houvesse mudanças nas pessoas. As pessoas mudam e nessas mudanças os desencontros podem acontecer.

    Belo, o seu modo de dizer!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  81. Olá Rosa.
    Que poema lindo,descreveu o meu sentimento hoje.
    Tocou a minha alma.
    Um ótimo final de semana.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  82. Olá, Rosa.

    A relatividade da ausência e da presença na poética das emoções. Belo poema.

    Um bom fim de semana, bom finzinho de setembro e um outubro repleto de coisas boas.

    Um abração

    ResponderEliminar
  83. E que nada morra em vc novamente
    belos versos

    Abraços de bom final de semana!!

    └──●► ¸.·*Rita!!

    ResponderEliminar
  84. Não adianta querermos que a vida nos dê só alegrias; ela é uma mistura de emoções como somos nós também: há sofrimento...há dor...há perdas e conquistas- Temos que saber ultrapassar e viver cada instante bom saboreando-o ao máximo, com a esperança de que esses instantes felizes voltem no dia seguinte. Triste, mas belo, como sempre, Rosa.Um bom Domingo, amiga e até sempre
    Emília

    ResponderEliminar
  85. Quando o outono era mais convidativo para cumprir penas, eis que te vestes de amor numa maravilhosa apoteose à vida, a ti.
    Mas que lindo minha querida amiga Rosa maria!
    Grande e terno abraço

    ResponderEliminar
  86. Quando o amor morre não há remédio, mas eu continuo a gostar de te ler. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  87. Quando o amor morre não há remédio, mas eu continuo a gostar de te ler. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  88. Passei aqui para desejar-lhe um bom domingo, amiga!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  89. Amiga Sonhadora,

    "Morreste em mim...quebrei as correntes...cumpri a minha pena
    Deixei que as folhas mortas do Outono cobrissem o meu leito
    Envolvi-me com o vestido vermelho do amor e esperei serena
    Que as rosas que me adornaram voltassem a florir no meu peito"

    que bom ver no seu poema a esperança que está a surgir e assim quebrar a corrente de tristeza a que nos habituou...


    Beijinho
    Alex

    ResponderEliminar
  90. Comovente e sempre belo.

    Obrigado pela companhia, Rosa.

    Beijinho amigo

    ResponderEliminar
  91. Tão nostálgico e tão belo. Ao longo da vida vamos morrendo lentamente com as dores e desilusões que se atravessam no nosso caminho, mas também conseguimos quebrar correntes e voltar a renascer se assim o quisermos.
    Minha amiga hoje venho também para agradecer o seu carinho ao ter comemorado comigo o aniversário do meu filho Pedro, deixando a sua preciosa mensagem.
    “A amizade duplica as alegrias e divide as tristezas. “(Francis Bacon)
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  92. .

    .

    . e,,,se,,, .

    .

    . morrer em Si for re.nascer ? .

    .

    . :) .

    .

    . um beijo meu . rosa .

    .

    .

    ResponderEliminar
  93. Que lindo este poema Querida rosa...Morreste em mim...já vi tantos amores morrer nos corações...para dar espaço a um novo amor...mais acredito que um amor verdadeiro nunca morre em nós...pois nas lembranças ele vivi...e o que foi tão lindo pode se transformar em dor...dor de uma saudade...aí sei lá!viajei nos pensamentos agora..eheh!
    Adorei que me encontraste no meu novo blog..seja sem bem vinda..
    Uma Abençoada semana! ♥

    ResponderEliminar
  94. Um final de um belíssimo poema cheio de esperança.
    Veste amiga Rosa o vestido vermelho do amor.
    Tens direito a viver de novo.

    beijinho

    ResponderEliminar
  95. Oi amiga Rosa Maria,adorei saber um pouco da sua vida,lá no recanto dos autores.
    Seu dom maravilhoso de poetar,vem desde criança e isso é um grande incentivo à minha pessoa,pois eu também adorava escrever quando pequena,mas sou um pequeno grão de areia diante de você.

    bjs amiga
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  96. Boa tarde, amiga Rosa.Seus poemas têm marca própria, e a vida do teu amor pode ter o calor e a cor que você quiser.
    O vestido pode ser sempre vermelho vivo, que encanta e se despe nos braços do amado.
    Sempre lindo, amiga.
    Não precisa existir a dor eterna, faça isso, faça valer a felicidade, ainda que em breves instantes, quando nos deparamos muitas vezes com o caos da relação.
    Estive no RECANTO DOS AUTORES e já deixei o meu comentário.
    Amei a entrevista e temos três coisas em comum, rs.
    Beijos na alma.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  97. BOA NOITE MINHA FLOR DE PRIMAVERA !
    VIM SÓ DEIXAR MEU APREÇO PELO SEU TRABALHO E SEU POEMA .
    A ENTREVISTA DO RECANTO FOI RECORDE EM COMENTÁRIOS .ISSO ME DEIXA MUITO FELIZ VER O CRESCIMENTO DA AMIGA POETISA CRESCENDO A CADA NOVO DIA ...
    BJS DE DIA DE DOMINGO !

    ResponderEliminar
  98. Rosa,vim te agradecer mais uma vez por sua entrevista maravilhosa! Muitas pessoas estão visitando meu Recanto e comentando tb.Estou indo viajar amanhã, mas ao voltar no próximo domingo as visitarei. Bjs e ótima semana,

    ResponderEliminar
  99. Minha boa amiga poetisa de Alentejo, ora em outro lugar encantador. O teu texto é poesia pura! Beijo

    P)S: Gostei da entrevista e em tua homenagem vou sacar a rolha do vinho Alentejano que tenho aqui em casa, portanto saúde.

    ResponderEliminar
  100. Oi Rosa! Passando para agradecer a visita e comentário, assim como dizer que estive no Recanto dos Autores e adorei a entrevista e deixei um recadinho.

    Beijos e uma ótima semana pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  101. Simplesmente lindo e verdadeiro esse texto.
    Abraços.Sandra

    ResponderEliminar
  102. QUERIDA ROSA

    JÁ LI A SUA ENTREVISTA, QUANDO CHEGO AQUI AO SEU ESPAÇO SINTO-ME ENVERGONHADA PELAS MINHAS AUSÊNCIAS, CONTUDO PENSO, COM TANTOS AMIGOS COM SEUS COMENTÁRIOS O MEU É SEMPRE DOS MÚLTIPLOS E ÚLTIMOS!!!

    1 BEIJINHO LÍDIA

    ResponderEliminar
  103. O amor está sempre mais pra vida do que pra morte. Por isso é que por ele morremos e nascemos.
    Cadinho RoCo

    ResponderEliminar
  104. Olá Rosa Maria!
    Estive lá no Recanto dos autores e adorei sua entrevista querida e deixei lá nosso carinho, beijinhos amiga querida em seu coração e parabéns pela bela entrevista.

    ResponderEliminar
  105. Oi, Rosamaria!
    Apesar da desilusão exposta em todo o poema, ao final, pude sentir a esperança que ainda reina em seu coração!!
    Boa semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  106. Amiga sonhadora,
    não podia deixar de passar no Recanto dos Autores e deixar uma simples dedicatória, que aqui transcrevo:
    "Com todo o prazer vim até aqui ler sua entrevista, Rosa. Admiro-a muito pelo fio constante, fiel de seus poemas, e ainda mais a admiro pelo seu carinho de sempre.

    Merece todo o nosso aplauso, sim.

    Beijinho
    Alex"

    ResponderEliminar
  107. Olá Rosa!

    Belo!

    O amor está em detrimento com a morte, pode ser a morte do Amor, ou a morte da própria pessoa que se foi.

    Triste porém verdadeiro.

    Parabéns a vc na entrevista no Recanto dos Autores.

    Deixei meu recadinho lá, gostei muito da sua entrevista.

    Bjs

    ResponderEliminar
  108. OI ROSA!
    PASSANDO PARA TE DEIXAR MEU ABRAÇO E DESEJO DE UMA BELA SEMANA PARA TI.
    JÁ COMENTEI A RESPEITO DO TEXTO, SÓ ME RESTANDO, APÓS LÊ-LO NOVAMENTE DIZER... LINDO...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  109. Olá, Rosinha!

    No meio de tanta amargura, desapego e desamor, vestiu-se de vermelho, de paixão, e lançou amarras.

    Beijinhos da Luz.

    ResponderEliminar
  110. Morre sempre qualquer coisa em nós, mas nem por isso devemos abandonar o vermelho do amor, da luta e da esperança.
    Excelente poema, minha querida amiga. Gostei imenso.
    Rosa Maria, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  111. O destino está nas nossas mãos

    quando somos artesãos de metáforas

    ResponderEliminar
  112. Passando para agradecer a sua doce visita. Muito obrigada! Beijos.

    ResponderEliminar
  113. Um poema que exalta a solidão da minha amiga Rosa!

    Beijinho


    (Estive a ler a tua entrevista, minha patrícia da Amareleja...)

    ResponderEliminar
  114. Lindo, lindo, lindo!
    Cheio de força.
    Adorei.
    Um grande bj querida amiga

    ResponderEliminar
  115. Rosa kirida
    Adorei sua entrevista lá na Anne,
    parabéns pela vida bonita pelos filhotes que ama pela poesia absurdamente bela e pela mulher forte apesar de dizer-se solitária,
    comungo contigo todas as vezes que venho ver-te,
    beijinhos
    prossigamos mais quatro anos pelo menos rsrs
    ou mais...

    ResponderEliminar
  116. Lindos versos, ótima obra!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderEliminar
  117. Ei dona moça, morreu, foi? Ah bom... kkkkkkk

    Mas, o amor é isso mais aqui da desilusão, repare... kkkkkkkkkkkkk

    Ao certo, o amor morre aos poucos quando não regado todos os dias, né não? kkkkkkkkkkkkkkk

    O Sibarita

    ResponderEliminar
  118. eu por vezes penso que somos só ilusão.
    bonito e forte como sempre
    beijinhos

    ResponderEliminar
  119. Amiga, hoje passei em sua participação na Anne.
    Parabens pela sensibilidade.
    Adorei lhe conhecer um pouco mais!

    Lindo aqui, sempre!

    Beijos no coraçao!

    ResponderEliminar
  120. Amada Rosa, teu poetar me emociona muito. Aplausos à tua maestria em descrever sentimentos que tocam profundamente. Um beijo com carinho

    ResponderEliminar
  121. Oi, Rosamaria!
    Voltei para ler novamente o seu poema!
    Ele é tão forte e ao mesmo tempo retrata uma alma tão frágil que só precisa de um abraço, de um calor, de um ânimo para reagir a toda a vivência que foi expressa.
    Sinta-se abraçada!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  122. Rosa, quão intensa a tua alma, o teu sentir...

    beijinho
    cecilia

    ResponderEliminar
  123. Como sempre, sou surpreendido com um bela poema.
    Mas hoje quero felicitar a Rosa pelas inteligentes respostas na tua entrevista.
    Nós, alentejanos, falamos com o coração.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  124. Querida amiga

    Ler palavras que nos toquem
    o coração,
    é como chegar as estrelas
    nos braços da luz.

    Que haja sempre em ti,
    tempo para estar a sós contigo
    para ouvir a música do teu coração...

    ResponderEliminar
  125. Olá poetisa, desejo que tudo esteja bem, contigo!

    Passando para admirar e me encantar com teus belos escritos, e agradecer por tuas gentis visitas e, amizade.
    Assim desejo que tenha sempre em teu intenso viver a felicidade deveras, um grande abraço e, até mais!

    ResponderEliminar
  126. "Nessa altura estavamos numa ditadura...e hoje para lá estamos a voltar e eu continuo revoltada (como em criança já era), pelas injustiças sociais." - li eu na sua entrevista.
    E o povo alentejano mostrou bem como está com os seus sentimentos de justiça!!!
    Beijinhossss

    ResponderEliminar
  127. Boa noite minha querida !
    O encantamento do poema vira uma preciosidade e me deixa sempre fascinada ao te ler...bjs
    Deixo um convite bem especial para participar de um momento mais que especial !
    Só visitando o link saberás do que falo...
    http://severaescritora.blogspot.com.br/2013/10/canteiros-da-vida-encontro-da-chica-com.html#links

    ResponderEliminar
  128. Rosa querida

    Há sempre uma morte em nós que faz renascer a vida e a esperança.

    Existe uma beleza tão grande divagando dentro deste teu poema, que me encanta e sempre me remonta aos meus sentimentos poéticos.

    "Morreste em mim... quebrei as correntes... cumpri a minha pena...
    ...
    Envolvi-me com o vestido vermelho do amor e esperei serena..."

    Quanta beleza e serenidade nessa tua dor de amor!

    Como não podia deixar de ser e como as nossas almas se cruzam eu tb tenho as minhas mortes de amor em alguns dos meus poemas e é isso que aproxima os nossos desabafos de alma:

    'MORTE DOS SONHOS'
    "Sempre que um amor termina
    há uma morte dentro do peito
    e a alma fica sem jeito
    mas vai amar tanto e mais...
    ...E o sonho se esfumou no ar
    como folha caída...
    espezinhada e varrida
    no outono da vida..."

    ou no

    'QUANTAS MORTES'
    "Sempre que termina a paixão
    Há uma morte em mim.
    Num coração que parte
    Há um vazio, que fica..."
    .........

    Os poetas unem a sua poesia na morte dos sonhos que é uma esperança para viver mais um poema.

    Meus beijos querida amiga, sempre com muita admiração.

    Anna

    ResponderEliminar
  129. Olá, Querida Rosa!!!

    teus versos continuam belos e fortes! Plenos de personalidade!
    Beijos e meu carinho!

    ResponderEliminar
  130. Olá, Rosa!!!

    Versos de inspiração sublime, de amor e saudade. É isso que o amor faz, trazendo a saudade e a esperança. Em verdade, amor não morre...fica nos aguardando em novo tempo.

    Sublime inspiração, amiga.

    Ghost e Bindi

    ResponderEliminar
  131. Rosa Maria, minha querida amiga, voltei para te (re)ler e para te desejar um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar

  132. Um amor que apesar de ter morrido em ti,deixou um rasto de saudade e de dor.

    Como sempre um poema belo e com laivos de tristeza.

    Bom fim de semana

    Bjgrande do Lago com carinho

    ResponderEliminar
  133. Um amor que mesmo morto continua mais vivo do que nunca...

    Beijos

    ResponderEliminar
  134. A alegria de viver maior que podemos
    demonstrar é quando nossa vida
    esta de alguma forma atingida por algum problema
    em nossas vidas.
    Quanto tudo esta bem é fácil parece termos tudo
    que nada desmorona ,
    que estaremos sempre acima de tudo.
    Eu tenho visto isso no longo da minha vida
    a falta de despreparo para enfrentar
    prováveis empecilhos .
    A fé tem um poder enorme uma das maiores armas
    nos da força e a certeza de
    que nunca estaremos sozinhas.
    Venho agradecer sua presença
    e tenha certeza a verdadeira amizade
    é um amor que o tempo não destrói.
    Todos nós somos passivos de erro
    e dignos de perdão.
    Em minha postagem deixo um cainho
    e uma alerta ,que acredito exponho
    um grande amor por todos.
    Um Domingo na paz e na luz.
    Beijos carinhos e afagos na sua alma linda.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  135. Olá, boa tarde.


    Hoje, é sábado. Na minha Sampa, estamos na Primavera. Tempo de frio e ventos, tudo juntos e misturados. Mas, certamente não falta o aquecimento humano em quaisquer lugar, onde encontra-se uma Alma, amiga e admirável.
    Por isso, desejo-te, um fim de semana bom. Com alegrias e contentamentos mil.
    Além do meu Sentimento de Amizade. Saúde e Paz. Estou te esperando, para falarmos do " tempo", lá na minha página.
    Um abraço, do tamanho dos seus sonhos.

    ResponderEliminar
  136. Tudo lindo tudo maravilhoso como sempre grande poetisa do amor e da dor..Com maestria escreves.

    Um beijo e muito amor amiga

    Cristal

    ResponderEliminar
  137. Uma linda semana repleta de amor, carinhos, felicidade e muita poesia.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  138. Olá, Querida Rosa. Um belissimo poema, cheio de nostágia. O amor não morre, continua vivo. Cada verso nos projeta no sonho além da vida. Adorei sonhadora!! Muitos beijinhos e carinho para vc. Linda semana! Obrigada sempre.

    ResponderEliminar
  139. Hoje só passo para agradecer-te o mimo!
    Obrigada pelo carinho e companhia sempre.
    Um bj

    ResponderEliminar
  140. TRAZENDO MEU DESEJO DE UM LINDO DIA DE DOMINGO.ENCONTRO SEU POEMA QUE É FENOMENAL E ATRAENTE.AINDA TRAGO UM CONVITE ESPECIAL:
    O BLOG MILAGRE DO POETA DANIEL ESTÁ COM UM LINDO POEMA NOMINAL DEDICADO A NOSSA AMIGA BLOGUEIRA CHICA .CONVIDO PARA UMA FORÇA E APOIO COMENTANDO.
    http://danielmilagre.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  141. O Amor verdadeiro jamais morre, nem em nós nem na vida. Arrasta-se dorido, magoado e triste, mas sobrevive, simplesmente porque é...Amor. Quebraste as correntes e deixaste que o Outono te preenchesse a alam de pétalas rubras.... Como entendo esse Outono Rosinha! Como entendo. Belissimo poema como sempre.
    A tua entrevista é simplesmente deliciosa....És tu MULHER, UNICA!Obrigada por seres assim e permitires que te conheça e partilhe.
    Beijinho doce de luar

    ResponderEliminar
  142. Maravilhoso, querida poetisa, com aquele seu toque magistral inconfundível. Beijos carinhosos e uma feliz semana.


    Rosa Mattos

    http://contosdarosa.blogspot.com

    ResponderEliminar
  143. OI ROSA!
    PASSANDO PARA TE DEIXAR MEU ABRAÇO SEMANAL E MEU DESEJO DE QUE TENHAS UMA BELA SEQUENCIA DE DIAS.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  144. Um bonito poema, onde a tristeza impera!
    -------
    Que a felicidade ande por aí.
    Manuel

    ResponderEliminar
  145. Boa tarde Rosa!
    Lindo e profundo poema!
    Diante dos espinhos, as flores florescem!
    Uma linda tarde para você, coberta de muita paz e Amor!
    abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  146. Há sempre na tristeza uma clareza
    no sentir...e uma necessidade
    de renascer!
    Um beijinho
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  147. Olá,
    Um belo poema que representa tristeza, não sei se tem haver consigo no momento atual, de qualquer modo é uma está excelentemente composto.

    Abraço

    ag

    ResponderEliminar
  148. Olá, querida Rosinha!

    Como está?

    Por aqui, muito trabalho, como calcula, porque tem "um vestido da mesma cor" na família, ou seja, o seu filho é Professor, também.

    Não tenho tido Internet, desde sábado passado e só ontem a situação foi restabelecida. Causou-me um certo "stress" e desconforto, acredite. Como é que nos apegamos e ficamos dependentes desta "coisa"?

    Agradeço o seu comentário no meu blogue.
    Quanto à sua pergunta, para quando um livro, acredite que tenho sido muito "assediada" por muitas editoras, que me garantem sucesso muito rápido e de elevado montante.

    As pessoas não têm dinheiro para as coisas que têm de pagar, tais como, rendas, condomínios, água e luz etc. mas para tabaco, unhas de gel ou de gelinho e outros vícios não necessários, há sempre. Não sei se um possível livro meu no mercado, não seria um vício, também, a avaliar pelos e-mails que recebo, mas eu, nós, somos ALENTEJANAS, o que nos distingue das outras.

    Não me sinto nem um bocadinho motivada a escrever, e posteriormente ser publicado um livro meu. Não procuro a fama, nem o lucro.

    Gosto de colocar na gaveta, muito do que escrevo. Aliás, o tempo de que disponho é pouco, muito pouco, devido à escola, que tem de estar, em primeiro lugar. E eu que tenho cargos de coordenação, o que me livra de tantas turmas, correção de testes, receber encarregados de educação, etc. mas coordenar, 15/20pessoas com feitios, personalidades diferentes, cores políticas diferentes, e que, em geral, não querem fazer nada, (querem apenas ter direitos) é bastante complexo. É preciso muito jogo de cintura, muita Psicologia (vá lá, fiz dois anos deste curso) e alguma "imposição", embora, discretamente.

    Ontem, foi-me atribuída mais uma coordenação, a da Biblioteca da escola, porque a colega que a "dirigia" está com uma depressão, pós divórcio. Enfim, nem comento. Será que vale a pena ter depressões por um homem? Acabo de comentar, mas há coisas que não consigo entender.

    Ora, lá aceitei a coordenação, porque gosto muito de Bibliotecas e Museus, no sentido de ambiente de trabalho e sua coordenação, e também porque quando estava a fazer o curso de História, fiz também um ano do curso de Bibliotecária, o que me deu alguns conhecimentos. Entretanto, no ano seguinte, não havia alunos suficientes para formar uma turma, porque este curso é muito pormenorizado, muito tim por tim, muito como eu, tudo no sítio certo, nada de baldas, e o curso ficou por ali na Faculdade de Letras de Lisboa.

    A diretora da minha escola achou que eu reunia as condições "ideais"" para o cargo, e pediu-me, quase "de joelhos", que o aceitasse, o que, na realidade, veio a acontecer, DE LIVRE VONTADE.

    Sempre que venho aqui, perco-me nas e com as palavras, ou seja, "ponho a escrita em dia".

    A nível dos meus blogues, está tudo atrasado, e sem tempo para continuar. O poema, que iria publicar no fim de semana passada, no "Luzes" saltou para o blogue, quando se deu a avaria, às 22h30m, sensivelmente, sem métrica acertada, sem erros possíveis revestidos, enfim, em bruto, o que me causou um DESCONFORTO INDESCRITÍVEL.

    Os comentários não foram parar ao poema, porque não apareceu a opção comentários, mas sim à Publicidade não solicitada. Imagine, como fiquei, eu que tenho a mania (se fosse só mania, estava eu bem) do perfeccionismo.

    Desejo-lhe a continuação de uma boa semana.

    Beijinhos da Luz.

    ResponderEliminar
  149. Boa noite minha querida poetisa !
    Muito amada por muitos ,sempre nos mostrando o caminho poético com tantas poesias criadas por ti.Meus parabéns sempre...
    Adicionada a linhas e agulhas com criatividade,te convido para um convite especial.
    Hoje estarei no blog da Catiaho com uma interessante matéria,te aguardo por lá
    http://reflexosespelhandoespalhandoamigos.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  150. Querida amiga
    Hoje vim para agradecer a sua carinhosa visita ao meu cantinho!
    Muito obrigada!
    Me perdoe a minha ausência e cola e copia, mas estou passando pelo momento que preciso saber o que está acontecendo com minha saúde. Tenho certeza que não é nada serio, mas que preciso cuidar um pouquinho maia de mim. Logo voltarei para ler suas postagens com carinho e atenção que elas merecem.
    Desde já agradeço a sua compreensão e apoio.
    De todo o meu coração eu agradeço!
    Com carinho o meu muito obrigado!
    Abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  151. As tuas marcas poéticas (nostalgia, saudade...) cantadas sempre de forma inusitada num emaranhado metafórico sui generis.

    Bjo, querida Rosa :)

    ResponderEliminar

Amigos são velas acesas ao fundo da escuridão
alumiando o caminhode volta...a presença doce e
serena numa noite de tempestade...são o abraço
suave da vida...palavras ditas muitas vezes em
silêncio aquecendo a alma e o coração.

Um beijinho carinhoso a todos que por aqui passam.
Sonhadora