BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

São de sangue os meus poemas...


Da cor dos meus poemas é o meu sangue...negro como a noite
Que me queima como brasa ...que me rasga a carne em ferida
Esse punhal com que me escrevo...aguçado e frio como a morte
Nesta ferida tão funda...derramada em cada palavra sem vida

Nos meus poemas há uma sede de vida...uma fome de infinito
Um desejo de eternidade...como lâmina de silêncio que me fere
Nesta dor surda com que apunhalei a verdade com que minto
Neste rosto que se cobriu de cinzas...neste amor que sabe a fel

Nos meus poemas há um grito que vem do coração...tão dorido
Como quem escreve na pedra dura...como quem morre em vão
Como quem chama por mim...fazendo das palavras um gemido
Quando no branco da folha...derramo a minha dor em oração

Nos meus versos há uma palavra intangível...a palavra amor
Que queria embalar nos meus braços e guardar no meu peito
Mas há um lugar sombrio onde apenas perdura a palavra dor
Que canto nos meus versos...como um negro amor perfeito

Nos meus versos ecôa um pedido de silêncio...num grito mudo
Vindo do fundo da alma...escorrendo-me da mão em desalento
Nos versos tristes e amargurados que docemente grito ao mundo
Mágoas que vou escrevendo na folha que se vestiu de cinzento

Há nos meus versos estranhas melodias...sorrisos amordaçados
Moradas de silêncio na noite escura onde me deito e adormeço
Sonhando que sou menina e os meus sonhos não foram rasgados
Pelo punhal com que me escrevo na folha branca onde anoiteço

141 comentários:

  1. O que dizer minha poetiza maravilhosa... que teus versos são belíssimos, que apesar da tristeza, nos encanta com a profundidade e com a força d'alma com que é escrito. Mas uma de suas maravilhas. Um grande beijo querida Rosa.

    ResponderEliminar
  2. Difícil ler estes versos sem os sentir na sua metamorfose profunda.
    O poeta reinventa punhais e laminas com que se fere e fere os seus leitores.
    A dor parecer ser a nossa condição de vida e de caminhos a percorrer numa ansiedade de chegar ao infinito....

    ResponderEliminar
  3. Teus poemas mesmo com sangue são lindos e encantam! beijos,chica

    ResponderEliminar
  4. Há em suas palavras tanta poesia que até as pedras ficam felizes por serem rabiscadas! abração

    ResponderEliminar
  5. Uau!!!!
    Vim apenas dar uma espiadinha no seu cantinho e adorei!!!! Já fiquei por aqui, vou andar poe ele e descobrir o seu amor pelo teu lugarzinho de inspirações.
    O pouco que vi adorei!!!!
    bjs
    Ritinha

    ResponderEliminar
  6. Bom dia

    Apetecia-me dizer tanta coisa sobre este poema, mas confesso que, me faltam palavras para adjectivar tão profunda sensação de prazer que senti ao ler

    SIMPLESMENTE FABULOSO

    Fique feliz
    ***************************
    http://pensamentosedevaneiosdoaguialivre.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. nostálgicos, mas muito bem escritos.
    um beijo

    :)

    ResponderEliminar
  8. Amiga Rosa

    Crias sempre belas imagens, a não deixar, dúvidas que nelas estão implícitas o amor e a dor, que sabes caldear bem.
    No resultam belos poemas, onde se nota a preocupação para com agrado do leitor.
    Beijos de amizade

    ResponderEliminar
  9. O poeta injeta sangue na poesia e dela faz o latejar da alma. O peta e inventor da sua própria história seja ela real ou não, o importante é adoçar as palavras mesmo que seja com a melancolia.
    Eu encanto-me com sua maneira profunda e arfante de escrever suas linhas .
    Bjkas doces!

    ResponderEliminar
  10. A imagem já diz tudo, bem escolhida, completada com palavras livres e rebuscadas, mostras com ênfase a força do sentir!
    Lindo, somente isso, lindo!
    Abraços minha amiga sempre inspirada!

    ResponderEliminar
  11. RosaSolidão. Seus poemas não devem ser lidos, devem ser bebidos, sorvidos sofregamente com a própria alma para que se entenda a majestosa e divina beleza dos seus versos. Você faz de apenas uma palavra quase um pensamento completo. RosaSolidão, tua alma aparentemente voando livre, está a procura do quê?

    ResponderEliminar
  12. Rosa minha querida, são versos lindos, que nós mulheres romântícas já sentimos sem saber descreve-los, são doloridos mais lindos!!!! Um abraço de admiração. Celina

    ResponderEliminar
  13. Por serem de sangue, são de vida.
    Beijinhos minha querida

    ResponderEliminar
  14. .

    .

    . são de sangue . e são de espanto . e por serem assim de tanto . os Seus poemas . teimamos em apreciá.los aqui . :) .

    .

    . um enorme beijinho . saudoso .

    .

    .

    ResponderEliminar
  15. Os poemas da Rosa Maria são pedaços
    da alma profunda...
    São sentimentos tão profundamente
    gritados que nos sufocam...
    Ficamos estáticos perante as
    palavras...sentindo cada uma...
    E só uma alma muito sensivel e
    que conhece bem todo o tipo de
    sentimentos pode escrever tais
    poemas.
    O meu beijo de amizade.
    Irene Alves

    ResponderEliminar
  16. Rosa Maria!Seus versos,nos deleitam e nos encantam.

    Obrigada da visita tão amável.
    Bjs
    Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com

    ResponderEliminar
  17. A nossa vida é um poema, cada minuto que passa um verso que escrevemos ora com tinta vermelha de sangue, ora com tinta verde de esperança, esperança que o próximo verso seja uma explosão de alegria. Um beijinho, querida amiga e os parabéns pelo magnífico poema, mesmo sendo de sangue. Espero que estejas bem! Até sempre.
    Emília

    ResponderEliminar
  18. Um poema profundo como todos que escreves, onde o brilho das palavras amenizam toda dor ressaltada.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  19. Realmente são poemas de muita intensidade, amor, dor, saudade, nostalgia.
    abraço

    ResponderEliminar
  20. Há um grito de amor...que rasga o silêncio, a dor...
    Porque há esperança na alma...
    Lindo...
    Beijos e abraços
    Marta

    ResponderEliminar
  21. Olá Rosa, querida

    Acho incrível a sua capacidade de imprimir tanta beleza na dor que você poetiza.

    Beijos

    ResponderEliminar
  22. Lindo! Gostei daqui, viu!
    Voltarei!

    http://lucadantas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  23. Rosa Maria
    Que privilégio ter descoberto o seu blogue e que honra que esteja a seguir o meu...! Já reservei lugar na primeira fila para voltar querida amiga...que sabe-se lá porquê parece que conheço há tempo!!!!
    Bjs
    Maria

    ResponderEliminar
  24. Boa noite, Rosa. Qualquer adjetivo que enalteça a sua escrita, é cair na repetição.
    No entanto, seus versos são maravilhosos, carregam uma força incrível.
    Seus poemas podem ser tal qual o sangue escorrendo de um ferimento, mas são também a beleza e vida que sem o vermelho não existem.
    Beijo grande e obrigada pelo carinho de sempre.
    Fique com Deus e paz!

    ResponderEliminar
  25. Boa noite Rosa
    Encontrar adjetivos para enaltecer a sua tessitura poética é me repetir, porém quero salientar a beleza amore o lirismo com o qual retratou a dor conjugada ao amor.
    Beijos e carinhos
    Gracita

    ResponderEliminar
  26. Grande lirismo neste grito aqui compartilhado.

    Abraço carinhoso, linda

    ResponderEliminar
  27. OI ROSA!
    TEUS VERSOS SÃO SEMPRE TÃO LINDOS E INTENSOS EM CADA ESTROFE QUE AO ACABAR DE LÊ-LOS NOS SENTIMOS COMO SE TUDO JÁ TIVESSE SIDO DITO...
    A NÃO SER: LINDO, LINDO, LINDO...
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  28. E de sangue é feita a dor,
    e de dor a poesia.
    A poesia é feita de amor,
    de amor de fantasia.

    Bjs

    ResponderEliminar
  29. E de sangue é feita a dor,
    e de dor a poesia.
    A poesia feita de amor,
    de amor de fantasia.

    Bjks.

    ResponderEliminar
  30. A melodia dos seus versos convida-nos a cantá-los...ou a murmurá-los, num jardim onde a solidão convida ao prazer da arte.
    Vc é uma poetisa maravilhosa, RosaMaria! Agradecemos muito a sua visita ao nosso blog.
    Um abraço com carinho

    Bíndi e Ghost

    Live♀,Laugh☺,Love♥

    ResponderEliminar
  31. Olá!Boa noite
    RosaMaria
    Mais um encanto que nos proporciona...
    ... há uma expressão do sentimento amoroso solitário, seja fruto ou não de suas vivências, onde em cada um de seus versos, escritos com a pena suave entre os dedos, tece a relação entre amor, dor , saudades e desejo...e o grito silencioso da ausência sentida...
    Agradeço pelas suas palavras e carinho da visita
    Obrigado
    Beijos

    ResponderEliminar
  32. Rosa-Sonhadora querida!
    Que lindo poema!
    Hoje, cá estamos nesta noite com algo em torno de 1 grau (muito frio), eu e minha família em torno da lareira acesa, uma sopinha caseira sendo preparada. Acabei de ler em voz alta, coisa que pouco faço com os poemas de espaços virtuais, mas este seu é especial, senti assim, e sentimos todos aqui em casa. O que nos aqueceu a noite, sinceramente.
    Um poema que explica o próprio poema, a motivação da alma entre sentimentos, inquietações... e há, por sorte, sempre um mar a nos brindar com vida. Tua Poesia é afluente dele!

    Grande beijo de todos aqui da minha família (Rio Grande do Sul, região mais ao sul do Brasil)!

    ResponderEliminar
  33. Oi Rosa,

    Seus poemas são de vida... Simplesmente magnífico!

    Beijos querida!

    ResponderEliminar
  34. Uma poesia que demonstra os sentimentos a flor da pele.

    Bela poesia amiga Rosa.

    Bjs e Boa Noite.

    ResponderEliminar
  35. Rosa
    Obrigada pelo carinho da visita no meu blog.
    Seus versos, embora doridos e tristes tocaram a minha alma pela beleza e sensibilidade.
    Terei imenso prazer em compartilhar.

    Dias iluminados para você
    bjs.

    ResponderEliminar
  36. Intenso e belo na perfeita tradução do sentimento.É muito gratificante ter voce para ler com toda esta arte na poesia.
    Abraços Rosa.
    Bjo de paz e luz amiga.

    ResponderEliminar
  37. ouvi o silencio e vim
    eras tu a chamar por mim.
    pétalas de rosas.
    alma de prosas


    beijos.

    ResponderEliminar
  38. Os sonhos são eternos....sonhos!
    Beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  39. Mais um belo poema, que na minha humilde opinião só peca por ser tão triste.
    Um abraço e um bom feriado.

    ResponderEliminar
  40. Rosa querida a única coisa que posso dizer que a emoção toca fundo o coração ler você.
    Amo muito seu poetar.
    Parabéns amiga querida, beijinhos no coração.

    ResponderEliminar

  41. Olá querida,

    Há sempre muita beleza em seus versos, apesar da nostalgia e da dor de alma que deles brotam.
    Você é muito intensa em seu poetar e sabe se comunicar à alma do leitor.

    Lindo dia.

    Beijo.



    ResponderEliminar
  42. Olá Rosa!

    Versos tristes os teus, minha amiga.
    Desconheço o porquê do teu lamento e a tua dor, mas peço-te que confies em Deus. Só Ele tem a solução.
    Porém, no teu poema também existe beleza de um amor que se teve e depois se foi.

    Beijos,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/2013/08/meu-amor.html

    http://jakeemary.blogspot.com/2013/08/capitulo-11-olhos-nos-olhos.html

    http://espacoconscienciapura.blogspot.com/2013/08/e-a-vida-continua.html

    ResponderEliminar
  43. Seus versos tocam fundo na alma.


    Sua poesia se dobra pra dor passar

    ResponderEliminar
  44. Belissimo amiga poeta!Adoro a tua densidade poética!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  45. Muito sublime este poema e a maneira como descreve teus sentimentos, como se fossem os últimos.
    Derramas lágrimas de sangue,
    Sufocas teu coração,
    As letras não dirão mais de ti;
    Mas tua alma vagará algures, numa canção...
    Um abraço, beijos.

    ResponderEliminar
  46. Os seus poemas são escritos da forma mais intensa, profunda e sublime. Com o sangue, a alma e o coração. Parabéns! Beijos.

    ResponderEliminar
  47. Olá Rosa! Passando para agradecer a tua visita e amável comentário, assim como apreciar este belo poema, com ênfase para a estrofe abaixo:

    Nos meus versos há uma palavra intangível...a palavra amor
    Que queria embalar nos meus braços e guardar no meu peito
    Mas há um lugar sombrio onde apenas perdura a palavra dor
    Que canto nos meus versos...como um negro amor perfeito

    Beijos e muita paz pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderEliminar
  48. Amiga Sonhadora!
    Que imaginação!
    Que final lindo!
    Beijos!

    ResponderEliminar
  49. Oi Rosa!
    Eu juro que andei procurando por você por mais ou menos meia hora, entrei em todas as Rosas.
    Agora não a perco mais, pois, pois vou colocá-la na minha lista de blogues amigos.
    Fiquei logada na esperança que você viesse até aqui e deu certo.
    Você é excelente poetisa.
    Quanto tempo perdi...
    Obrigada
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  50. Derrama a dor em oração..muito bonito amiga.

    Venho pedir perdão por minha ausência com os amigos..O trabalho e o frio demaseado tem me deixado cansada demais e sem ânimo querida.

    Tudo encanta por aqui, desde as letras que descrevem muito bem sobre a dor até a leveza que eleva cada uma dela pois a tua escolha é nosso prazer em ler..

    Um beijo minha querida e cuida-te

    Cristal

    ResponderEliminar
  51. Qta inspiração nesse poema simplesmente maravilhoso!!!!

    ResponderEliminar
  52. Querida Rosa Maria

    Acredito piamente que, no sentido figurado, sejam de sangue os Poemas que escreves.
    Afinal,sempre colocamos a Alma no que sentimos e passamos a palavras.
    Lindo.


    Beijos



    SOL

    ResponderEliminar

  53. Olá poetisa Rosa, e que tudo esteja bem!

    Como sempre, perfeito!
    Nos teus poemas há algo que nem todos os seres humanos demonstram possuir. Sentimentos, e deveras intensos.
    Obrigado por compartilhar, pelas gentis visitas e comentários, e pela amizade que sempre expressa nas palavras deixadas por lá.

    E agradecido, bem como encantado, após ler o teu inspirado escrito eu deixo cá meu desejo para que tenha sempre em teu viver esta intensa e deveras felicidade, um grande abraço e, até mais!

    ResponderEliminar
  54. Amiga Rosa

    Amargurados, amordaçados ou não, sempre são melodiosos os teus poemas, ainda que, em jeito melodramático.
    beijos de amizade

    ResponderEliminar
  55. UFFFFFF, QUÉ AMARGURA...!!!
    UN ABRAZO

    ResponderEliminar
  56. Querida, apesar da tristeza expressa nos teus versos, nada lhes tirará a beleza das palavras que nascem do silêncio da tua alma de poetisa.Lindo! O dom é o bem mais precioso.Felicidades, sempre.Bjs Eloah

    ResponderEliminar
  57. Palavras tristes mas quem escreve sabe o que vai na alma, nem sempre os poemas retrata a pessoa,a dor é passageira..gostei

    Abraços com carinho Bjusss ______
    └──●► ¸.·*´¨) ¸.·*Rita!!!!

    ResponderEliminar
  58. Realmente poeta, o que dizer desses tristes mas maravilhosos versos,coisa encantadora e deslumbrante é a maneira como dizes da dor do coração. Maravilhoso. PARABÉNS minha querida, não canso de dizer que isso é um Dom Divino.
    Beijos com muito carinho e tenha um lindo e doce final de semana.
    Marilene
    ξ(◕◡◕)ξ ¸.•♥•.¸•►

    ResponderEliminar
  59. Obrigado poeta pela honrosa e delicada visita no meu humilde recanto e pelo carinho das palavras, sua visita me deixa sempre Muito Feliz.
    Beijos com a minha amizade.

    ResponderEliminar
  60. Rosinha minha flor!

    Quantas saudades de poder passar neste teu canto de encanto... tenho estado escrevendo um romance que me absorveu muito tempo e me deixou sem tempo para a poesia e para as visitas aos amigos mais queridos.
    Estou tentando me atualizar.

    Como sempre a tua poesia me deleita e me faz arrepender de deixar a minha tão de lado às vezes.

    Teus maravilhosos VERSOS DE SANGUE - são como VERSOS DE ORGULHO da nossa amada musa Florbela, são um Orgulho para todos os que escrevem e tal como eu te admiram demais.

    Rosinha, sempre a minha vénia para parabenizar tão esplêndida inspiração.

    A tua asinha vai melhor?
    Quando tiveres oportunidade passa nas Flores Selvagens e no Palavras Semente, tem lá novidades.

    Mil beijos de carinho.
    Anna

    ResponderEliminar
  61. Um poema vermelho... da ferida que não cicatriza.Belo, Rosa.

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  62. Nesse punhal existem dois gumes o de sangue e dor e o outro lado que canta o amor
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  63. Olá, Rosa.

    Em sua poesia encontramos figuras fortes e intensas de um lirismo ímpar. A vida e a dor numa ótica poética desconcertante que nos convida e obriga a pensar.

    Um abração e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  64. Obrigada pela doce visita, minha flor.
    Já estou te seguindo também.
    Tê-la como parte do meu blog é um imenso prazer.
    Tenha um ótimo fds. Deus te abençoe.
    Beijo,
    http://cecisouza.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  65. Uma tristeza imensa escolhendo belas palavras...
    Só quem conhece a agonia da planície ardente, assim pode escrever...

    Beijinho

    ResponderEliminar
  66. parabéns,minha querida Rosa!!!

    minha alma sente cada palavra escrita em seus versos...

    deixo meu carinho...admiração...sempre!

    Zil

    ResponderEliminar
  67. Nos teus versos há melodias
    que entristeço
    mas há canções que estremeço
    e laivo de alegria
    porque é um bela poesia
    repleta de conceitos
    que são vísceras
    que são carne
    que são sangue que jorra
    de um coração apaixonado
    pela vida
    pela morte
    e que sabe da eternidade
    como uma menina
    sabe da rosa
    e da paixão
    que como um punhal
    vai atravessar seu ser
    e que mesmo abandonada
    neste universo
    apreende a tecer o verso
    e faz o poema
    que também nos deixa
    abandonado
    nesta profunda beleza.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderEliminar
  68. ...essa fome de infinito e essa lâmina de silêncio rasgando a palavra intangível...Lindo, Rosamaria sonhadora...Beijos e muita paz!

    ResponderEliminar
  69. Os gritos dos seus versos doídos são encantados e mágicos. E de uma sensibilidade que toca o coração de quem os lê. Bjs.

    ResponderEliminar
  70. Olá, querida! Poema profundo, como todos que vc escreve, percebe-se que saem da alma. Obrigada pela visita, amiga. Beijinhos!!!

    ResponderEliminar
  71. Querida amiga e grande poetisa Rosa !!!

    Me senti lisonjeado com a sua visita ao Meu Blog. Obrigado pelo carinho de Sempre para comigo e meus trabalhos.
    Seu espaço é também maravilhoso.
    Que poema belíssimo. Adorei. Seus trabalhos são sempre extraordinários. Você poussui uma sensibilidade poética incomum.
    Que você tenha uma linda semana com
    Muita e luz e amor em seu coração!
    Beijos de luz!!!!!!!!!

    POETA CIGANO – 19/08/2013

    http://carlosrimolo.blogspot.com
    “Poesias do Poeta Cigano”

    ResponderEliminar
  72. Releio sempre o poema, muitas vezes, cada verso. Apelam à concentração, ao degustar longo e profundo deste lirismo infinito. Dou por mim a pensar que não estou a ler um sujeito poético mas a mulher poeta, tal a veemência com que te mostras em poesia. Se não é dor sentida, finges tão bem que me confundes!

    Um encantamento, sempre, Rosa...

    BJOS :)

    ResponderEliminar
  73. Amiga,

    Passando dessa vez para desejar que tenha uma linda e abençoada semana!

    Beijos

    ResponderEliminar
  74. Rosa,
    Os seus poemas reflectem um enorme apego à vida. E são belos!

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  75. Oi Moça, lendo seu poema e essa bela música meio misto de fado, uma delícia tão quanto ao seu texto, oi que maravilha! kkkkk

    Seu poema o coração se eterniza, repare... kk

    O Sibarita

    ResponderEliminar
  76. ola Rosa se não fora a dor sentida nos teus versos o que seria de tanto amor aqui revelado?lindo teu poema , encantador!

    ResponderEliminar
  77. Boa noite amiga Rosa!
    Minha querida, já lhe disse algumas vezes e vou dizer novamente...
    Você tem um jeito de escrever que é só seu, isso é algo muito legal, você tem uma identidade poética singular.
    Se seus poemas são de sangue eles possuem vida... e realmente nos traz uma melancolia encantadora.

    Beijos em seu coração!

    Fernanda Oliveira

    ResponderEliminar
  78. Verdade, a escrita perpetua a existência e adoça o espírito, claro.
    Beijos

    ResponderEliminar
  79. Lindo e intenso !

    Um beijo , Rosa Maria ,
    Maria

    ResponderEliminar
  80. Versos sempre intensos, profundos e melancolicos...

    Bjussssssssssss

    ResponderEliminar
  81. Seus poemas atingem fundo na alma

    adoro!

    beijos

    ResponderEliminar
  82. Rosa Maria
    Tenho vindo a ler o que da sua alma em direto escreve...e bem digo a hora em que por um acaso me cruzei consigo e passei a ter o privilégio das suas partilhas...sem palavras mais porque serão sempre demais perante a sua poesia...fica um beijo do coração e um enorme obrigada!
    Maria (por aqui)

    ResponderEliminar
  83. Rosa,maravilhosos são os seus poemas!Todos de extrema sensibilidade e delicadeza,eu adoro!bjs,

    ResponderEliminar
  84. OI ROSA!
    LER TEUS ESCRITOS É INUNDAR A ALMA DE POESIA...
    LINDO DEMAIS...
    ABRÇS
    http://zilaaniceli.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  85. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  86. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  87. Querida Rosa
    Belíssimo poema,mas muito triste e melancólico.
    Ainda não chegou a sua hora e/ou a sua vez.Terá amor, que lhe será retribuído como deseja.
    A vida é assim, cheia de surpresas; mas,não há mal que sempre dure.
    Muitos parabéns pela sua excelente escrita.
    Tenha uma ótima 6ª feira.
    Beijinhos da
    Beatriz

    ResponderEliminar
  88. Derramo a minha dor em oração. Derramas sobre nós tua canção triste, sangrando. Como é bela essa canção!
    Rosinha, tô tirando mais férias, mas volto, tá? Beijinhos!!!

    ResponderEliminar

  89. Eu sempre procuro levar palavras de Deus,
    palavras de amor e muitas vezes de
    conforto quando alguém precisa .
    Nunca soube falar nem colocar amigas
    ou amigos um contra outro isso é pura maldade.
    Em minha postagem procuro sempre postar
    coisas , que sinto de verdade mesmo nao
    sendo minhas as poesias ou reflexão.
    Foi com muita tristeza , que fiz a postagem de hoje
    sinto doer meu coração por estar vendo ,
    que muita coisa mudou .
    Em quase dez anos no mundo virtual.
    Hoje venho te desejar um feliz e
    abençoado final de semana.
    Que , nossa amizade seja eterna
    vivendo sempre na fé ,
    que conduz nossas vidas ,
    e no amor , que alimenta nossas almas.
    Beijos ternos e carinhosos hoje e sempre sua amiga e afilhada.
    Evanir.

    ResponderEliminar
  90. É muito bonito a sua poesia. É comovente e fascinante! Fico muito feliz que nos visitamos. Beijo

    ResponderEliminar
  91. Mais um belíssimo poema,que apesar de triste e melancólico sempre muito especial e belo!
    Bjs

    ResponderEliminar
  92. Querida Amiga Sonhadora,
    como consegue ser fiel em cada poema, cantando o sofrimento e mostrando tanta e tanta sensibilidade?
    Bom de ler suas páginas, com o mesmo carinho de sempre.
    Beijinho
    Alex

    ResponderEliminar
  93. Nos seus poemas há sede de vida, mas neles matamos sede de poesia! :)
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  94. Oi, Rosa!
    Escrever com sangue, é escrever com o coração! É escrever com a sensibilidade maior que corre em nossas veias! O sentimento rasgado, sofrido e ao mesmo tempo, aquele que alimenta as nossas experiências de vida.
    Como sempre, adorei!!
    Bom fim de semana!!
    Beijus,

    ResponderEliminar
  95. Olá, Rosa. Reler belos poemas e poder ouvir sempre um lindo fado é um maravilhoso presente. Obrigada por partilhar! Agradeço a carinhosa visita no meu cantinho. òtimos dias para vc! Bjos.

    ResponderEliminar
  96. Oi Rosa querida


    Que a semana que se inicia seja repleta de alegrias e de grandes realizações...


    Beijos com carinho
    Ani

    ResponderEliminar
  97. Boa noite,

    Não vou comentar o poema porque não consigo é demasiado intenso. vou deixar somente um abraço grande

    ResponderEliminar
  98. feliz regresso Sonhadora!

    como diz Argos, demasiadamente intensos os teus versos, para serem comentados, simplesmente.

    grata pelo carinho no meu canto.

    beijinho.

    ResponderEliminar
  99. Oi querida
    Passando para lhe desejar uma boa noite.
    Um beijo
    Lua Singular

    ResponderEliminar
  100. Bastante forte e apaixonado seu poema.
    Abraços.Sandra

    ResponderEliminar
  101. Bastante forte e apaixonado seu poema.
    Abraços.Sandra

    ResponderEliminar
  102. Bom dia, Rosa. Deixei a minha solidariedade no blog da Malu em virtude do plágio que você sofreu.
    Rosa, és uma escritora maravilhosa, apenas a lemos e já sabemos que a obra é tua.
    Por isso que falei do poema que o Caio Fazolato fez(http://caiovinicius160.blogspot.com.br/)para repudiar aos plagiadores, e que foi postado no meu blog. A Malu postou no blog dela, onde fez a postagem para você.
    Na época ele fez, porque estava em grande escala o número de plagiadores.
    Se um dia o plagiador o ler, terá vergonha do que fez.
    Deixamos o nosso carinho e respeito por você e seus trabalhos.
    Plagiador somente merece o nosso desprezo e as medidas cabíveis.
    Tenha uma semana de muita paz.
    Fique com Deus e obrigada pelo seu carinho e amizade.


    ResponderEliminar
  103. Bom dia, Rosinha!

    Como tem passado?

    Faz tempo que não nos contatávamos! Todavia, para a amizade, e não para MARCAR O PONTO, há sempre tempo (eu sei que, por vezes, sou inconveniente, mas eu sou assim, e já não vou mudar. Sou muito direta e digo sempre o que penso, embora não seja contra a censura, em determinados casos).

    Diz-se no nosso amado Alentejo: "quem diz tudo são os doidos" Pois, eu não sou doida, nunca o fui, mas por vezes, precisava/gostava de o ser, por uns momentos, apenas.

    Ainda estou de férias, mas já me encontro em casa e já fui à escola ver "onde e como param as modas". Gosto de precaução e fazer tudo, atempadamente.

    Estive na nossa planície alguns dias, e depois Espanha, é ali tão perto.

    As férias são uma canseira: fazer malas e desfazê-las, hotéis que, mesmo tendo qualidade estão muito aquém do conforto do meu ninho.
    Dorme-se onde já dormiram milhares e utiliza-se a casa de banho, por onde também já passaram, umas boas centenas de criaturas.

    Compro sempre lixivia. Podem chamar-me doida, mas sujidade não combina com alentejano/a.

    Chinelo no pé, cabelos desidratados, roupas, de qualquer maneira, muito consumismo desnecessário, e estamos em crise, (eu fico espantada com o que as pessoas comem às refeições nos hotéis, e com o que levam/desviam, às escondidas, para comer e o que sobrar, deitam fora, só pode ser assim, porque não têm barriga para tanto, acho eu).

    Tudo numa correria, numa sofreguidão, que não dão para mim e que não fazem parte da minha maneira de ser.

    Não gosto de viajar, isso eu já sei, mas está na moda, ir de férias. Quando os meus pais eram vivos, as férias resumiam-se, e muito bem, a viagens de camioneta, o chamado Expresso, entre Moscavide/Beja.
    E que felizes, nós éramos. Só gastávamos o dinheiro das viagens, porque alojamento e alimentação era, naturalmente, de graça.

    Para mim, férias, é o período em que não se trabalha e onde deve haver descanso e sossego do corpo e da almas. O país para, em agosto. Parece lei. Não entendo, por que é que em alguns setores de atividade as férias não são repartidas pelas quatro estações. No ensino, enfim, até se compreende, porque o sistema está assim estruturado, mas se tivesse que ser diferente, tudo bem, eu aceitaria.

    Agosto, em Lisboa, é uma delícia, um descanso, porque há pouco movimento, muitas lojas fechadas e há dinheiro para isto tudo, ou seja para esta paralisação.

    Juro que isto não é um mail, mas parece. É apenas vontade de falar com quem me entende.

    Quanto ao seu poema, o que posso eu dizer, que eu não tenha já referido?

    Muita dor e muito sofrimento, que se expressa de forma perfeita e amarga, em tudo o que a Rosinha escreve.
    Ninguém escreve assim, por escrever. Houve antecedentes, que justificam esta atitude.
    A vida é, por vezes, muito madrasta, e fica em nós aquele gosto de fel e de amargura, que não conseguimos dissimular, e muito menos no olhar, que fica para sempre marcado.

    Os homens, em geral, não merecem tanto, ou seja, merecem estas suas palavras, sangrentas, doloridas e dilacerantes, mas não merecem, que soframos pelas atitudes condenatórias e inclassificáveis, que um dia, ou sempre tiveram.

    QUEM É SÉRIO/A E TEM VERGONHA NA CARA NÃO ESQUECE OS INFERNOS DO PASSADO. A VIDA TEM DE CONTINUAR, TODAVIA. DEUS VAI ENCARREGAR-SE DA RECOMPENSA A DAR-LHES.

    A justiça divina tarda, mas não falha.

    Poupe as suas mãos e braços. Não escreva muito. Eu sei que é uma necessidade nossa, talvez como respirar, mas temos de ser prudentes e amarmo-nos MUITO.

    Um dia feliz e em harmonia.

    Um beijinho, muito especial, para si.

    ResponderEliminar
  104. Rosinha, eu de novo!

    Pretendo retificar: PARALIZAÇÃO, que por lapso, escrevi com "s". Falta de atenção e de cuidado ortográfico.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  105. Vim aqui parar por acaso e agradeço este acaso. Mas não é por acaso que vou ficar por cá.
    É um privilégio poder sentir toda esta mistura de sentimentos à flor da pele na sua poesia.
    Escrever todos escrevemos, mas escrever com alma só alguns têm esse DOM Rosa Maria.
    Simplesmente adorei cada palavra.
    Até já amiga
    Bjs
    Vivi

    ResponderEliminar
  106. Um beijinho muito especial, querida e talentosa amiga.

    ResponderEliminar
  107. Minha querida e doce Rosinha, nas tuas palavras há uma vida plena, cheia, vibrante e sofrida, mas uma VIDA com letra maiuscula. Como sempre as tuas palavras tocam, preenchem, traduzem...Revejo-me tanto nelas!
    Doce beijo de luar

    ResponderEliminar
  108. Passando para agradecer a sua doce presença. Beijos.

    ResponderEliminar
  109. Querida amiga

    Me deslumbra
    as palavras escritas
    com o coração.
    Sua alegria ou dor,
    são vestidas de verdades plenas.

    Que a alegria dance
    em tua vida apaixonadamente.

    ResponderEliminar
  110. Teus escritos tocaram-me profundamente, pela força, arrebatamento, desprendimento e sensibilidade com que abres a tua alma, e derramas tuas emoções em palavras.Parabéns, amiga, pelo grande talento poético!!! Aproveito para agradecer sobre o teu aviso sobre o meu poema colocado naquele blog mentiroso.Um terno e carinhoso abraço!!!

    ResponderEliminar
  111. Negro o verso rasga
    a palavra derramada numa espiral infinita

    Há uma breve eternidade
    E um rosto que se cobriu de cinzas

    Bjo.

    ResponderEliminar
  112. Minha amiga os seus poemas tocam sempre a minha alma.
    Muito obrigado pela sua presença no meu cantinho enquanto estive ausente.
    Um bom restinho de domingo
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  113. ¸.•°❤❤⊱彡
    Dá uma mágoa ver sua imagens poéticas temperadas de solidão e tristeza. Queria que também houvesse flores e perfume de primavera... mas seus versos são maravilhosos.
    Boa semana, amiga!
    Beijinhos do Brasil.
    ¸.•°❤❤⊱彡

    ResponderEliminar
  114. Sem palavras, ótima obra!
    Um grito, poesia com sangue e sede de viver!
    Grande abraço e sucesso!

    ResponderEliminar
  115. Bom dia, Rosa. Já comentei nesse seu poema.
    Deixo mais uma vez, a minha solidariedade para com você, que foi plagiada.
    Infelizmente, são pessoas que não possuem consciência e nem de longe sabem o que é escrever com a alma, ser uma com ela, e como você bem disse, roubam um pedaço das nossas emoções.
    Você é um talento, todos sabem.
    Beijo grande e excelente setembro!
    Fique com Deus.

    ResponderEliminar
  116. Há nos seus versos palavras que sangram
    e um sofrimento latente
    e uma beleza estranha de os apresentar,
    os escrever, mantendo o secretismo da sua forma de dizer.

    Amei!

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
  117. Olá Rosa,

    Com certeza os seus poemas tem a força do

    infinito, numa beleza ímpar ecoando em nossa

    alma, a poesia essencial, que poderosamente

    eterniza as palavras...

    Belíssimo e emocionante poema!!

    Fiquei feliz de encontrar o teu espaço,

    contactar com a tua arte poética...

    Beijinho.

    ResponderEliminar
  118. BOA NOITE MINHA QUERIDA !
    HOJE AO ABRIR MEU BLOG FUI SURPREENDIDA COM SUA VISITA E COMENTÁRIO.E RETROCEDI NO TEMPO.LEMBRA-SE QUE UM DIA EU COBREI TUA PRESENÇA NELE?
    VALEU MUITO A PENA.POIS ERA DE PESSOAS HONESTAS E QUERIDAS QUE ESTAVA ATRÁS.
    HOJE VALEU,ABRI E LER TODOS QUE POR LÁ PASSARAM.VOCÊ FOI UM DELES
    AGRADEÇO O CARINHO DEIXADO LÁ.NEM TEM PREÇO,SABIAS ?
    DEPOIS VOLTAREI PARA COMENTAR TEUS BELOS POSTS.HOJE É MARCANDO PRESENÇA,RSRSRSRSRSR
    BEIJO GRANDE !!!!!

    ResponderEliminar
  119. Sempre de sangue... mas também de beleza, apezar da dor.
    Mais um excelente poema, parabéns pela tua criatividade.
    Um beijo, querida amiga Rosa Maria.

    ResponderEliminar
  120. Nos teus versos além da comum fome de infinito há a infinita fome de silêncio, tua morada, minha morada. Nos teus versos além da sede de justiça de amor há a fartura da água fresca que rega a aridez de tantos corações. O que sentes demais, outros nem sabem se sentem. Esquecem-se de sentir.
    Sempre poesias tão belas que me prendes as palavras...
    O meu carinho, minha doce amiga, num terno abraço

    ResponderEliminar
  121. Minha querida amiga é de facto um prazer embrenhar-me na leitura da tua poesia pois ela é somente maravilhosa!
    Quem assim escreve só pode ter o condão, a magia para nos mostrar a sua alma em palavras...
    Sei que já o disse muitas vezes mas deixa-me voltar a repeti-lo: eu adoro a tua escrita!
    "Quando eu for grande quero ser como tu!!"
    Mil beijos amiga
    anacosta

    ResponderEliminar
  122. Minha querida amiga é de facto um prazer embrenhar-me na leitura da tua poesia pois ela é somente maravilhosa!
    Quem assim escreve só pode ter o condão, a magia para nos mostrar a sua alma em palavras...
    Sei que já o disse muitas vezes mas deixa-me voltar a repeti-lo: eu adoro a tua escrita!
    "Quando eu for grande quero ser como tu!!"
    Mil beijos amiga
    anacosta

    ResponderEliminar
  123. Minha querida amiga é de facto um prazer embrenhar-me na leitura da tua poesia pois ela é somente maravilhosa!
    Quem assim escreve só pode ter o condão, a magia para nos mostrar a sua alma em palavras...
    Sei que já o disse muitas vezes mas deixa-me voltar a repeti-lo: eu adoro a tua escrita!
    "Quando eu for grande quero ser como tu!!"
    Mil beijos amiga
    anacosta

    ResponderEliminar
  124. Há tanta paixão e tanta dor nos teus poemas, mas também tanto talento e arte.

    beijinho querida amiga Rosa

    ResponderEliminar
  125. Olá prezada Rosa, e que tudo esteja bem!

    Passando pra dizer olá e deixar de lado a saudade de teus poemas, além de agradecer as tuas gentis visitas e amizade!

    Obrigado mesmo!

    E assim me vou e desejo que seja sempre intenso e iluminado de felicidade o teu viver, abraços e, até mais!

    ResponderEliminar
  126. Quase no fim da fila mais estou aqui hoje Rosa..para te deixar um abraço...vc não é seguidora no meu novo blog..mais coloquei o seu link lá...pois adoro seus poemas....e quero ficar ligadinha em tudo por aqui...Fica com Deus querida!

    ResponderEliminar
  127. Querida Rosinha
    As férias já lá vão. Regressei no sábado, mas só na 2ª.feira comecei, aos poucos, a agradecer as visitas recebidas, o que me dá sempre muito prazer fazer.
    E tu como estás, minha querida?
    Desejo que te encontres perfeitamente bem.

    Os teus poemas (de sangue e não só) são sempre um grito que atinge o coração de quem os lê.
    Este não foge à regra...

    Um GRANDE beijinho

    ResponderEliminar
  128. Olá, querida Rosa
    São de sangue porque vividos com intensidade de alma... assim vejo...
    A imagem é deslumbrante e forte!!!
    Bjm de paz e bem

    ResponderEliminar
  129. Com esta qualidade de escrita poética fica muito mais fácil visitar blogs de textos como o seu, é um prazer. Beijo

    ResponderEliminar
  130. Saudades!
    Querida amiga,
    Vim agradecer sua presença lá no meu cantinho!
    Obrigada de todo o coração pelo seu carinho!
    Um lindo dia para você!
    Abraço amigo!
    Maria Alice
    Htts://www.facebook.com/mariaalicefcerqueira
    http://www.mariaalicecerqueira.com/
    http://www.mariaalicecerqueira.com.br

    ResponderEliminar
  131. O que dizer mais, após desclaradas palavras de encantamento com tua poesia...que sorte a minha, cheguei neste blog e como um amante da poesia encontrei mais um amor na forma de palavras graciosamente reunidas, brilhantemente compostas, criando o clima mais poético dos últimos tempos em que estive me fazendo presente. Que delícia tua poesia, como se fosse meu número, acabei de calçar. Obrigado por tanta inpiração querida poeta com nome de flor, Rosa.
    ps. Carinho respeito e abraço.

    ResponderEliminar

Amigos são velas acesas ao fundo da escuridão
alumiando o caminhode volta...a presença doce e
serena numa noite de tempestade...são o abraço
suave da vida...palavras ditas muitas vezes em
silêncio aquecendo a alma e o coração.

Um beijinho carinhoso a todos que por aqui passam.
Sonhadora