BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

segunda-feira, 21 de maio de 2012

Meu corpo despido...


Meu corpo despido...entrelaçado nos lençois de mágoa...tão ausente e tão presente este fio que me 
amordaça...este gelo que em mim fica...tão ardente e tão carente este rio que por mim passa...carregado de ilusão de um desejo já ardido...ateando o silêncio que desagua no cais abandonado desse sonho já perdido...embalando a nudez desse corpo noite.
Preso nesses lençois...nas margens desse rio que sou...procurando o teu corpo nos meus braços carregados de ausências...vestidos de Dezembros a pesar-me nos ombros....crepúsculos a beijar a madrugada...na ausência dos meus lábios frementes de sal e mágoa...esquecidos dos teus olhos...anoitecidos de sorrisos.
Permaneço esperando com o corpo preso nos espinhos desse leito...deixo que a noite me seduza...que a escuridão me possua...que o vento acarície os meus sonhos adiados...o meu corpo naufragado...o meu olhar entristecido desse barco sem destino...navegando nas águas turvas do poente...sufocado de cansaços e de gestos sem memória...prisioneiro de ilusões...sedento de eternidade...deserto de ternura...da noite amante.
Nessa noite que em mim grita a ilusão da carne...morrendo tanta vez no tempo que deixou de ser tempo...no desejo que deixou de ser cío...nas esperas que anoiteceram as manhãs...nas mãos que afagam o vazio...que cobrem de silêncio os gemidos de amor que rasgaram esse corpo...que estagnaram nesse rio por onde correm todas as mágoas...nas margens da solidão desse corpo que foi meu e que procuro em todos os muros...em todas as esquinas da solidão...em todas as incertas sombras que deambulam perdidas na terra do silêncio...no gume da noite onde vagueia esse corpo só.
Adormeço na noite gelada...abraço os despojos de amor que guardei no lugar dos sonhos...nas margens do meu corpo nú...banhado pelo esquecimento dos luares de Agosto...pelo silêncio dos teus olhos distantes...pela aurora que me segreda o gelo da noite...a respiração da ausência adormecida nos meus braços...a espera tatuada no meu corpo...prenhe de volúpia esquecida nos lençóis de mágoa na solidão da madrugada...espectro onde se abriga a nocturna ilusão do tempo...labirintos inquietos que percorro na gélida noite...invísível sombra onde se escondem os meus fantasmas...penumbras sem nome nem rosto que vagueiam no meu sono...sem gestos...sem palavras...soturno abraço envolvendo os delírios desse corpo morto.

135 comentários:

  1. sem folego aqui minha querida..
    ler-te devagar..
    sempre..
    beijos de carinho..

    ResponderEliminar
  2. Maravilhosa,Rosa!! Uma semana bem linda! beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Uma delícia de leitura, Rosa. Demaissss. Encantado. Beijos

    ResponderEliminar
  4. Quanta poesia provoca a beleza do coração, e qu imortal poesia em seus dedos inspiradores de sonhos suspirantes! abraços

    ResponderEliminar
  5. Um poema que remete a ausência e provoca inquietações noturnas rs
    Muito lindo a forma de deixar fluir todo sentimento traduzido tão bem em palavras.
    Parabéns e meu abraço grande

    ResponderEliminar
  6. Quanta magoa, quanta tristeza, quanta solidão. Como é possível com sentimentos tão tristes escrever tão belo poema.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  7. Belíssima poesia. Sentimentos que tocam nossa alma.
    Obrigada pelo carinho de sempre
    Uma bela semana pra você. Beijos

    ResponderEliminar
  8. Rosa, boa noite!
    Muito honestamente, acho que a Elvira Carvalho disse tudo, também me interrogo muitas vezes.

    Beijinho grande,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  9. "abraço os despojos de amor que guardei no lugar dos sonhos..."

    Chegaste certamente a limites extremos, poeta, para teres feito o que me escreves...

    ResponderEliminar
  10. Querida amiga, lindo, apaixonante, eterno. Tenha uma linda semana. Beijocas

    ResponderEliminar
  11. A solidão e a ausência do amor habitam muitos lugares.Beijos.

    ResponderEliminar
  12. A emoção de uma Sonhadora,

    Ausência triste,saudade imensa e a poesia profunda.Lindo!Beijos no coração!

    ResponderEliminar
  13. Sempre sonhadora...
    Uma semana iluminada pra ti.
    Obrigada pelo carinho.
    Bj

    ResponderEliminar
  14. São estas "penumbras sem nome nem rosto" que nos esfarrapam a alma.

    Beijo

    Laura

    ResponderEliminar
  15. Agradecimentos poéticos
    minha poeta Sonhadora
    por que sei da tua grande
    e oceânica solidão
    teus versos amargurados
    mas doces
    que encanta a todos
    como uma nereida que canta
    mas não nos devora
    apena jorra poemas
    de uma coração que ama
    profundamente
    poeta que conhece
    a arte de versejar
    o pulsar da paixão
    e tem uma compaixão
    por poetas também abandonados
    como eu
    na solidão do mundo
    ao extremo de escrever
    poemas para mim
    saiba que até meu camaleão
    chorou
    e que na sua nudez
    devorada pelo luar
    estrelas dos céus
    e do mar
    teus poemas serão cantados
    pelos rochedos
    e pelos amantes da poesia
    de todo o uni-verso
    e que no meu coração ateu
    oro por ti
    faço dos teus poemas
    uma oração
    dos teus versos uma canção
    no meu violão machucado
    pela vida
    e pelos acordes sangrados
    e os declamo na taberna
    dos poetas mórbidos e
    solitários
    e as levo na lapela
    do meu fato
    repleto manchado amassado
    amargurado de lirismo
    molhado de lágrimas
    de poemas vislumbrados
    como o seu
    RosaSolidão poeta lusitana
    como minha Florbela
    que trago no meu coração.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderEliminar
  16. Esse corpo despido necessita do calor da vida pra aquecer a alma, desejos e sonhos jogados pela vida...beijos de bom dia pra ti minha amiga.

    ResponderEliminar
  17. oi minha querida,

    doeu em mim essa solidão...
    lindo poema!

    beijinhos

    ResponderEliminar
  18. Esse corpo despedido
    Esse lindo corpo
    Tinha calor tirou o vestido
    Se torna mais apetecido
    Para esquecer o desgosto
    Num corpo arrefecido
    Precisa do prazer reposto?

    Boa terça-feira para amiga Rosa Solidão
    Este seu lindo poema vagueia ao encontro do coração!
    Um beijo
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  19. Sonhadoramiga

    Foi quando ia desejar as melhoras da nossa Leilamiga que deparei contigo - e decidi vir até cá. Ideia insinuante que agora bendigo, bem como à Leila.

    Blogue excepcional este que é o teu. E uma poesia/prosa, deliciosa, sentida e sensual: Meu corpo despido, entrelaçado nos lençóis de mágoa... . Belíssimo.

    Agora, na minha TRAVESSA. Que é muito diferente. E eu já te sigo.

    Qjs = queijinhos = beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Uma viagem inquietante ao fundo das águas e do corpo.
    Bravo, minha querida!
    Bj imenso com toda admiração

    ResponderEliminar
  21. Que sentidos versos minha querida...sentimentos doridos que por vezes envolvem a alma.
    Beijinhos,
    Valéria

    ResponderEliminar
  22. Querida Rosinha
    Um lindíssimo poema (como sempre...)

    Uma feliz semana. Beijinhos

    ResponderEliminar
  23. Que lindo esse poema, Sonhadora! Gostei demais. Outra coisa, de que também gosto muito, no seu blog, são os gatinhos animados. Impossível não sorrir quando os vejo. Beijos!

    ResponderEliminar
  24. Sempre muito lindo, tudo que você escreve.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  25. Que linda inspiração minha amiga, amei, muito intenso e profundo, beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Querida amiga, neste dia do abraço, vim te deixar um grande e afetuoso abraço. Beijocas

    ResponderEliminar
  27. Palavras arrancadas da alma e do coração, que nos tocam sempre.

    Beijinhos Rosa
    cecilia

    ResponderEliminar
  28. Como diz a pagina "RosaSolidão",se a mesma tem amor dorido,sofrido sim, mas de rara beleza as palavras.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  29. Poesia intensa, porém insone...Linda! Beijo

    ResponderEliminar
  30. .





    Rosa, amanhã, 23, eu escreve-
    rei no Blog do Bar do Escritor
    e adoraria contar com a sua
    crítica no rodapé do meu
    texto.
    Amanhã, com certeza eu estarei
    falando sério.

    http://bardoescritor.blogspot.com.br/


    Conto com você, amiga.

    silvioafonso







    .

    ResponderEliminar
  31. Oi querida Rosa, muita paz para vc e um amor verdadeiro, onde possas cantar a delicia de ser amada da mesma forma que cantaas a solidão, linda igual a asta mais sõ o amor terá vez, um abraço querida Rosa. Celina.

    ResponderEliminar
  32. Prosa poética de grande lirismo.

    Beijinho, amiga.

    ResponderEliminar
  33. Olá Rósinha, lindo e maravilhoso poema, mas de uma tristeza que dói. Amei de verdade. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  34. Intensidade poética do primeiro ao último verso.
    Belíssimo poema, como sempre...
    Beijo, querida amiga.

    ResponderEliminar
  35. Oi Rosa! Eis que mais uma vez, aqui passo para apreciar mais uma das tuas belas criações.

    Beijos,

    Furtado

    ResponderEliminar
  36. Boa Noite Madrinha.
    Fiquei sabendo que hoje é dia do abraço.
    Não poderia deixar de marcar minha presença para abraçar bem forte minha madrinha.
    Linda noite para você beijos e beijos.
    Evanir

    ResponderEliminar
  37. Querida amiga Rosa,

    Fabuloso!!!

    Beijos com carinho querida.

    ResponderEliminar
  38. Amiga querida!
    Me encanta te ler! Quanta sensibilidade! Parabéns!
    Beijinhos meus!

    ResponderEliminar
  39. Minha amiga sonhadora! Você navega nos mares do coração! Que texto lindo e expressivo! Ótima quarta-feira! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  40. Minha querida Rosa,

    Toda tu és poesia linda e na tua poesia também me perco e encontro.
    Hoje, talvez porque muito dorida, não te consigo dar alento, mas sonho que ambas teremos melhores dias.
    Há felicidade, assim nós a conquistemos.

    O que deixaste no meu "poema" fez-me feliz logo ao acordar. Só por isso valeu a pena ter acordado.
    Obrigada.

    Volta lá e verás o que aconteceu.
    Beijinhos doces como tu.

    ResponderEliminar
  41. Um dia repleto de paz e poesia pra ti minha amiga...beijos e flores pra ti.

    ResponderEliminar
  42. Que lindo Rosa, arrepiou a alma...beijinhos no coração e linda quarta-feira

    ResponderEliminar
  43. Olá, Rosa!
    Beijo grande, querida, e um abraço carinhoso...

    ResponderEliminar
  44. OI ROSA!
    TEUS TEXTOS TEM UM ENVOLVIMENTO, QUE NOS LEVAM A LÊ-LOS NUM FÔLEGO SÓ, TANTO PELA VOLÚPIA, QUANTO PELA TRISTEZA QUE TRAZEM.
    ADORO.
    ABRÇS


    zilanicelia.blogspot.com.br/
    Click AQUI

    ResponderEliminar
  45. SE SIENTE ESE DESEO POR SER AMADA Y AMAR.
    BESOS

    ResponderEliminar
  46. OLÁ ROSA SONHADORA!!!
    UM SUFOCO DE AMOR, POETICAMENTE ENVOLTO EM LENÇÓIS E SOLIDÃO NOCTURNA!!!
    PARABÉNS PELA SUA SEMPRE DENSAS POESIA DEPOSITADA EM TONS DE AMOR!!!

    OBRIGADO PELA SUA VISITA NOS MEUS ESPAÇOS PESSOAIS!!!
    1 BEIJINHO LÍDIA

    ResponderEliminar
  47. Que texto mais expressivo e forte. Conseguiu expressar bem o sentimento que machuca muitos corações, a tal solidão. Parabéns.

    Muito obrigada pela sua visita. Volte sempre.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  48. LINDO!!!

    http://estilohedonico.blogspot.pt/

    xoxo

    ResponderEliminar
  49. Procuro vivenciar cada palavra tua, como se palavras por palavras fossem todas minhas! Obrigado!


    Feliz

    A ave cantou sinais da flor que vive;
    Ah, caminhada e austera solidão!
    - Nas pedras do caminho me mantive!...

    Tenho as letras da cor da paixão;
    Ela, - a alma de quem sempre tive
    Nas saltitantes veias do coração!

    Como as minas do ouro incrível;

    Há amplexos quentes na palma da mão!

    Machado de Carlos

    ResponderEliminar
  50. Rosa linda,
    mais um belo poema. Daqueles que deixa a gente querendo pegar no colo.


    labirintos inquietos que percorro na gélida noite...invísível sombra onde se escondem os meus fantasmas...penumbras sem nome nem rosto que vagueiam no meu sono...sem gestos...sem palavras...soturno abraço envolvendo os delírios desse corpo morto.

    Uau, falar o que?

    Beijos e mais beijos

    ResponderEliminar
  51. Rosa linda,
    mais um belo poema. Daqueles que deixa a gente querendo pegar no colo.


    labirintos inquietos que percorro na gélida noite...invísível sombra onde se escondem os meus fantasmas...penumbras sem nome nem rosto que vagueiam no meu sono...sem gestos...sem palavras...soturno abraço envolvendo os delírios desse corpo morto.

    Uau, falar o que?

    Beijos e mais beijos

    ResponderEliminar
  52. Poeta Sonhadora, deixo aqui meus aplausos a teus poemas e versos.
    És fantástica em tudo que escreves e eu humildemente estendo o tapete vermelho para saudar-te "Grande Poetisa"!
    reverenciando-te deixo aqui beijos ternos!

    ResponderEliminar
  53. o amor deixa marcas....
    Lindo!!!

    Beijos querida e obrigada!!!

    ResponderEliminar
  54. Marcas do tempo no corpo que atravessa a vida.

    Um beijo.

    ResponderEliminar
  55. Sempre com teu intenso lirismo! Muito bom! Bjo

    ResponderEliminar
  56. Este é sem dúvida o sítio certo para todos aqueles que amam poesia...
    Mais uma vez os meus parabéns amiga, está simplesmente lindo!!!
    Beijo

    ResponderEliminar
  57. Mais uma vez me deliciei a ler-te.

    As tuas palavras são imensas, profundas.


    Beijinho!

    ResponderEliminar
  58. Um lindo e maravilhoso dia, beijinhos carinhosos☻

    ResponderEliminar
  59. Querida amiga Sonhadora!

    Bom dia, é sempre um prazer enorme ler os seus lindos, e sentidos poemas

    Beijinhos,
    José.

    ResponderEliminar
  60. Tudo sempre muy romântico por aqui...

    As vezes nem consigo ler tudo pra evitar a dorzinha de cotovelo...rs

    bjsss meusss

    CAtita

    ResponderEliminar
  61. Gracias mi buena amiga por acariciarme el corazón con la sublime belleza en cada verso de tú hermosa poesía, y por concederme el privilegio de ser testigo de ello. Que tengas un feliz fin de semana lleno de sensaciones positivas. Un beso desde la distancia de un amigo.

    ResponderEliminar
  62. Querida Rosa,

    A intensidade do poema chegou a tocar minha alma e fazê-la doer com a solidão versada.

    LINDO!

    Beijo.

    ResponderEliminar
  63. Rosa

    Passei por um cenário abrangente, próprio para sentir bem, o desenrolar do atraente poema.
    Beijos

    ResponderEliminar
  64. Doce Sonhadora

    Queria no teu corpo entregar todo o meu carinho, como se fosse uma peça de limojes, a transparência da mais límpida água, ser o sol do meio dia a poisar na tua pele, um doce vento a tocar os teus cabelos,acalmar os teus desassossegos, desvendar os teus mistérios,guardar os teus segredos,secar as tuas lágrimas, ser a inspiração dos teus poemas.
    Como queria que soubesses quem te ama, em silêncio e em segredo te venera

    Beijo-te ternamente

    ResponderEliminar
  65. .



    Rosa Sonhadora, meu anjo.
    Se não for pedir muito,
    volte ao Bar do Escritor;
    http://bardoescritor.blogspot.com.br/
    porque lá eu agradeço a
    sua presença e o belo dis-
    curso que fez pra mim.

    Um beijão e obrigado.

    Palhaço Poeta
    silvioafonso








    .

    ResponderEliminar
  66. Rosa,poesia perfeita e magnífica!De emocionar,amiga!bjs e meu carinho!

    ResponderEliminar
  67. Um amor perdido no tempo...Um desejo de um corpo que se perdeu na caminhada.
    Um texto sonhado mas de enorme amargura.

    Vens no sol da madrugada como a mão na tempestade....Assim termina este fado...

    Lindo e profundo como sempre

    Bjgrande do Lago minha amiga

    ResponderEliminar
  68. Amiga:
    Sou uma alma como a tua e um dom como o teu pode escrever assim.
    Profundamente belo e triste.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  69. Como gostava que as palavras fluíssem
    para poder deixar, aqui, tudo o que sinto.
    Tens magia no encanto dos teus versos.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  70. Sob os luares de agosto uma alma nua de desgosto, poema bastante sensível. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  71. Minha doce e linda amiga, venho desejar uma santa noite de sonhos lindos e boas inspirações, de onde saem tão lindos poemas, beijinhos de luz e muita paz...agora vou para a minha caminha fazer ó ó

    ResponderEliminar
  72. Querida Sonhadora,

    Belíssimo poema sobre este corpo despido !
    Venho agradecer o teu cuidado : estou muito bem, obrigada !
    Muitos beijinhos

    Verdinha

    ResponderEliminar
  73. Será que vale a pena amar assim?
    Lindos e suplicantes versos!!!

    ResponderEliminar
  74. De quando em vez aparece uma alma que me diz que sou poetisa...
    Queria eu queria ser "poeta"...mas esse é o Dom de muito poucos...
    Sonhadora Rosa, num mundo de sentires vermelhos paixão...

    Um beijo n´oteudoceolhar.

    ResponderEliminar
  75. A noite que tantas vezes é refúgio de ternuras e encantos não deixa de ser também um tempo de abandono frio, de solidão no vazio dos pensamentos e afetos. E o "nosso" silêncio, deixa de ser a nossa companhia para nos encontrarmos, para ser solidão desmedida.
    E nessa solidão, nesse silêncio nascem fontes inesgotáveis de poesia só possível num peito poético como o teu!
    Minha amiga Silencio, que essa tatuagem seja uma lembrança para ser vivida um dia!
    Parabéns, minha amiga Sonhadora!
    Terno abraço

    ResponderEliminar
  76. Tão bom seria ver esse corpo renascer, e do fundo do rio ele sobreviver. Se entrelaçando talvez em um outro corpo, esquecendo assim todo desgosto. Deixando a vida mostrar, que na transformação do tempo tudo pode ser.

    ResponderEliminar
  77. Oi, Rosa. Seus poemas são encantadores e profundo. Sempre muita emoção ao ler. Maravilhosa inspiração amiga! Obrigada pela carinhosa visita. Belo fado! Toca sempre o coração. Bjos e bjos no seu coração! Lindo fim de semana.

    ResponderEliminar
  78. Olá Sonhadora! Sei que estou em falta… logo à noitinha passarei aqui :)
    Beijinho antonio

    ResponderEliminar
  79. Um corpo envolto em sentires avassaladores, que ardem, que queimam, que doem...

    Beijito.


    P/s: se não tiveres recebido o meu convite, visto que coloquei privado o meu blog, por favor envia-me email para secreta@simplesnet.com , com o email para o qual devo enviar o convite!

    ResponderEliminar
  80. Sempre intensa sua poesia...sempre um prazer ser tocada por suas palavras Rosa!
    Beijuuss n.a. e um maravilhoso fds procê!

    ResponderEliminar
  81. Minha querida Sonhadora

    São penas de amor de um coração magoado, vertidas em poesia de uma forma que nos comove sempre.São memórias de labirintos inquietos que prendem o corpo e o espírito. No fundo do sofrimento, haverá sempre uma luz para fazer brilhar de alegria essa doce alma.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
  82. Um belo final de semana pra ti minha amiga, cheio de poesias e paz...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  83. *
    Sonhadora,
    ,
    o teu corpo despido,
    veste-se de escaldantes desejos,
    sentimentos navegantes,
    labirintos filtrando,
    as gélidas madrugadas !
    ,
    adorei,
    ,
    delirantes conchinhas,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  84. A solidão e saudade de um amor tão bem expressos em seus versos. Triste e lindo ao mesmo tempo! Beijus,

    ResponderEliminar
  85. Morto mas que tu encontras vida!


    lindo


    beijos

    ResponderEliminar
  86. Rosa desfolhada, ainda assim exalando o doce perfume da mais pura inspiração.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  87. Sonhadora, talvez a noite nutra o amor com a ilusão da carne e consagre os desejos mais íntimos. Mas a vida só se equilibra se nos unirmos àqueles que mais amamos……
    Um beijinho Antonio

    ResponderEliminar
  88. Este me causou um arrepio em meu corpo e alma causando até tremores, aff. Intensas palavras Caríssima.
    bjs.Belo final de semana.

    ResponderEliminar
  89. Uma poesia magistral amiga!
    Bjinhos e feliz final de semana XD

    ResponderEliminar
  90. O que dizer destes poemas onde os sentimentos se opõem em cores que abrem feridas e nos fazem reviver momentos nossos de cada dia.

    Desejo um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  91. Apenas me delicio a ler:)!
    Não digo nada!
    Bjo

    ResponderEliminar
  92. amiga sonhadora,
    a tua escrita tem o gume dos dias a rasgar, ao de leve, o brilho da matéria-matéria. e, na sublimação do inefável, ascende ao lugar onde o que existe é gasoso, incorpóreo, apenas palavra-sentido.

    beijinho!

    ResponderEliminar
  93. Boa tarde Sonhadora

    Passando para deixar um beijo de carinho e dizer que achei lindo o seu texto .
    Visto assim , a entrega de dois corpos , pode ser sublime e gloriosa .
    Um grande beijo .

    ResponderEliminar
  94. Um excelente sábado pra ti minha amiga, cheio de carinho e poesias...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  95. Tentando musicar, seu corpo, de letra(s)

    Meu corpo despido...
    entrelaçado
    nos lençois de mágoa...

    tão ausente
    e tão presente
    este fio que me
    amordaça...

    este gelo
    que em mim
    fica...

    tão ardente
    e tão carente
    este rio que
    por mim passa...

    carregado
    de ilusão de um
    desejo já ardido...

    ateando o silêncio
    que desagua no cais
    abandonado
    desse sonho já perdido...

    embalando
    a nudez desse corpo
    noite.

    Preso nesses lençois...
    nas margens desse rio que sou...
    procurando o teu corpo
    nos meus braços

    carregados de ausências...
    vestidos de Dezembros
    a pesar-me nos ombros...

    crepúsculos
    a beijar a madrugada...
    na ausência dos meus lábios
    frementes de sal e mágoa...

    esquecidos
    dos teus olhos...
    anoitecidos de sorrisos.

    Permaneço esperando
    com o corpo preso
    nos espinhos desse leito...

    deixo
    que a noite me seduza...
    que a escuridão me possua...
    que o vento acaricie

    os meus sonhos adiados...
    o meu corpo naufragado...
    o meu olhar entristecido

    desse barco sem destino...
    navegando nas águas
    turvas do poente...
    sufocado de cansaços

    e de gestos sem memória...
    prisioneiro de ilusões...
    sedento de eternidade...

    deserto de ternura...
    da noite amante.
    Nessa noite que em mim
    grita a ilusão da carne...

    morrendo tanta vez
    no tempo que deixou
    de ser tempo...

    no desejo que deixou
    de ser cío... nas esperas
    que anoiteceram as manhãs...
    nas mãos que afagam

    o vazio... que
    cobrem de silêncio
    os gemidos de amor

    que rasgaram esse corpo...
    que estagnaram
    nesse rio
    por onde correm

    todas as mágoas...
    nas margens da solidão
    desse corpo

    que foi meu
    e que procuro
    em todos os muros...
    em todas as esquinas

    da solidão...
    em todas as incertas sombras
    que deambulam

    perdidas na terra
    do silêncio... no gume
    da noite onde vagueia
    esse corpo só.

    Adormeço na noite gelada...
    abraço os despojos de amor
    que guardei no lugar
    dos sonhos...nas margens

    do meu corpo nu...
    banhado pelo esquecimento
    dos luares de Agosto...

    pelo silêncio
    dos teus olhos
    distantes... pela aurora
    que me segreda o gelo da noite...

    a respiração da ausência
    adormecida
    nos meus braços...

    a espera tatuada
    no meu corpo...
    prenhe

    de volúpia
    esquecida nos lençóis
    de mágoa na solidão
    da madrugada...

    espectro
    onde se abriga
    a nocturna ilusão do tempo...

    labirintos inquietos
    que percorro na gélida noite...
    invísível sombra onde se
    escondem os meus fantasmas...

    [fin(ais)al:]

    penumbras sem nome
    nem rosto
    que vagueiam no meu sono...

    sem gestos...
    sem palavras...
    soturno abraço

    envolvendo os delírios
    desse corpo
    morto.

    ResponderEliminar
  96. "envolvendo os delírios desse corpo morto"- desse corpo mais vivo que todos os corpos! Solidão, ausência de amor e poesia sempre foram almas gêmeas, e você Rosa Sonhadora é a poeta mais intensa que tenho tido a felicidade de ler nos últimos tempos. Única em teu poetar!


    Muito grata pela visita ao SEMENTES PRECIOSAS, e às tuas palavras sinceras, que acato como incentivo de alguém que entende de poesia!

    Te gosto, viu?

    Beijos doces da Lu...

    ResponderEliminar
  97. Boa tarde, Rosa. Sinceramente não tenho quase nada a acrescentar aos seus poemas de tão completos que eles são, e ao mesmo tempo dentro de um poema parecem existir vários.
    Você canta a tristeza, solidão, o amor desprezado e ausente de um modo sem igual, e eu além de amar só posso te dar os meus sinceros parabéns, e dizer que és merecedora de tudo de bom.
    Quero ler um livro seu!
    Caso não tenha, escreva, é imperativo!
    Beijos na alma, e tenha um lindo fim de semana abençoado!

    ResponderEliminar
  98. Lembranças maravilhosas que se aninham neste lençol,lembranças que nos vem e deixa este gostinho de saudades remotas e os desejos mais ativos.
    Vir e ouvir um belo fado e ler sempre uma maravilhosa inspiração,ainda que saudosa,mas bela na poesia.
    Bom ter voce amiga.
    Carinhoso abraço.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  99. Adoro seu texto, assim coladinho, apertadinho, quase dentro, uauau quentinho gosto muiiito de andar por aqui, pra vc bjos, bjos e bjossssssssss

    ResponderEliminar
  100. ROSITA
    Lindo este teu corpo despido
    para ti...um beijo

    ResponderEliminar
  101. vejo que ama a noite
    amiga, é linda mesmo
    e entre corpos melhor ainda
    lindo final de semana bjs

    ResponderEliminar
  102. Ah, Sonhadora!
    poema vibrante no registo que te é genuíno-tristeza e desencanto... Talvez seja excesso de luar ou fingimento poético que entra na tua janela existencial...Quando esgotares este mais do mesmo talvez dês uma volta à tua poesia e com a mesma intensidade cantes o corpo inundado de luar e paixão.

    Um abraço com carinho,

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  103. Que lindo poder ter esse direito de te ler e por cima te admirar como uma poetisa avassaladora de corações...pois todos os corações que por aqui passa sente um friozinho quando te ler...isso é real ...
    bjssssssssssssssss

    ResponderEliminar
  104. "Nessa noite que em mim grita a ilusão da carne...morrendo tanta vez no tempo que deixou de ser tempo...no desejo que deixou de ser cío...nas esperas que anoiteceram as manhãs...nas mãos que afagam o vazio..."

    Texto lindo, blog maravilhoso!

    Voltarei!

    Beijos!
    Milla Borges

    ResponderEliminar
  105. Bom dia minha querida, encantou-me teu poetar que expressa sentimentos
    doloridos que habitam a Alma, beijokas em teu coração com carinho

    ResponderEliminar
  106. ¸.•°`♥✿⊱╮
    Bom domingo!
    Boa semana!
    Beijinhos.
    Brasil.
    ♥✿⊱╮

    ResponderEliminar
  107. Minha querida Rosa, tu eras branca e o sangue das tuas veias te deixou assim vermelha.
    Só te venho deixar os meus beijinhos de luz e muita paz no coração, te desejo também um santo domingo...

    ResponderEliminar
  108. uma linda e abençoada semana para ti, e tua família, beijos e tenha um lindo dia!

    ResponderEliminar
  109. teu corpo despido é belissimo Sonhadora.
    a tua poesia é forte, abraçada de um sentimento tamanho, parabéns.
    a pintura é igualmente belissima.

    beijinho, Sonhadora.

    ResponderEliminar
  110. Lindo demais minha querida!
    Os meus comentários repetem-se porque fico sem palavras quando te leio.
    Meu beijo com carinho e meu abraço bem apertadinho.

    ResponderEliminar
  111. Quantas noites, de corpo despido adormecemos na noite gelada não é mesmo?
    Inspiradíssimo seu poema! Um bálsamo para o leitor.
    Um lindo e inspirado domingo para você
    Aqui de oportuno quero lhe agradecer por sua fiel e amável presença lá nos meus rabiscos.
    Bjs.
    Ange.

    ResponderEliminar
  112. Oi Rosa querida,


    obrigada pelo carinho no Palavras.
    Aqui estou eu, quase boa, voltando a essas suas lindas palavras.

    Maravilhoso como sempre!

    Gostei muito desta frase: tão ardente e tão carente este rio que por mim passa.

    Todos nós temos um rio ardente e carente dentro de nós.

    Lindo!

    Beijos

    Leila

    ResponderEliminar
  113. um poema cheio de desalento, um dia o poema terá mais cor.

    gostei.

    também gostei muito do poema em comentário do Francisco Coimbra.

    uma boa semana e um

    beij

    ResponderEliminar
  114. Lindíssimo poema como sempre
    Flor, amei! bjs

    ResponderEliminar
  115. Minha querida poetisa, não saberia de que maneira comnentar mais esta jóia.
    Então vou comentar assim:

    A Zeladora do Jardim

    Tu és a zeladora de um jardim!
    Um jardim que passeio a meditar...
    Tem as rosas, margaridas e jasmim
    E as flores, que me levam a sonhar!

    Penso em ti, ó zeladora do jardim.
    Que no amor, te dedicas a cuidar
    Ama as flores, com ternura e assim
    Vai tornado o jardim um doce lar!

    Caminho no silêncio com as flores
    Borboletas, beija-flores, bem-te-vi,
    No jardim, o paraíso dos amores!

    Vou colher do jardim o que plantei,
    Muitas luzes, um poema que escrevi;
    E a Paz, que por lá eu semeei!


    Beijos.

    ResponderEliminar
  116. Vim dá meu beijo de boa noite e convidar-te a visitar o blog do nosso amigo Daniel que deixou um poema a mim dedicado.Será que podes conferir se combina com o meu ser ,kkkkkkkk
    bjsssssssssssssssssssssss

    http://sonhoemopoesia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  117. Linda Rosa, vermelho é o teu coração,
    feres-te nos espinhos da vida...
    mas a tua poesia é linda,
    sublime e cheia de emoção...
    Um beijinho!

    ResponderEliminar
  118. Uma bela segunda feira pra ti minha amiga, paz e carinho sempre...beijos e beijos.

    ResponderEliminar
  119. Li algures:
    Precisamos de nos sentirmos parte do grupo, seja ele família, amigos ou, simplesmente, simpatizantes de uma idiotice qualquer!
    Precisamos dessa partilha que nos identifica como matilha... em sentido defensivo ou atacante.
    É que não se esqueçam que continuamos a ser bichos!
    ...
    bem...
    fiquei a pensar nisso!

    Gosto muito de estar só
    que só nunca estou
    quer isto dizer
    que gosto da minha companhia
    mas, por vezes...
    sinto essa necessidade.

    Por aqui
    a poesia é rainha
    impera no seu reino
    muitas emoções
    Obrigada pela partilha.
    Beijokas

    ResponderEliminar
  120. Li algures:
    Precisamos de nos sentirmos parte do grupo, seja ele família, amigos ou, simplesmente, simpatizantes de uma idiotice qualquer!
    Precisamos dessa partilha que nos identifica como matilha... em sentido defensivo ou atacante.
    É que não se esqueçam que continuamos a ser bichos!
    ...
    bem...
    fiquei a pensar nisso!

    Gosto muito de estar só
    que só nunca estou
    quer isto dizer
    que gosto da minha companhia
    mas, por vezes...
    sinto essa necessidade.

    Por aqui
    a poesia é rainha
    impera no seu reino
    muitas emoções
    Obrigada pela partilha.
    Beijokas

    ResponderEliminar
  121. Que a semana comece bem pra todos nós. Que as experiências nos alarguem por dentro e nos melhorem… sempre. E que haja alegria. E serenidade quando houver dor. Porque isso tudo é só uma parte do processo. Desse eterno processo. Não percam o foco, nem a esperança. A meteorologia nem sempre está certa…

    Marla de Queiroz

    Boa semana!!Bjs

    ResponderEliminar
  122. Este texto cria uma dorzinha bem lá no fundo.
    Uma semana bacana pra ti.

    ResponderEliminar
  123. ....é belo....um corpo tão poeticamente despido....,mas ao mesmo
    tempo...tão duramente sofrido..
    Bejo

    ResponderEliminar
  124. Maravilhoso seu ppoema Rosa, sempre encanta-me te ler.
    Ótima semana de muita paz.

    Beijos no seu coração.

    Abraços

    ResponderEliminar
  125. Reli o teu poema com agrado. E descobri novos detalhes, de resto poeticamente deliciosos.
    Querida amiga, tem uma boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  126. Olá Rosa,

    como sempre, um belo e forte poema.
    Senti frio, senti nostalgia, identifiquei-me em alguns versos.

    Abraço

    ResponderEliminar
  127. Já esqueci, todas as palavras que queria ouvir
    Todo os sentires por sentir
    Já não sou protagonista de uma comédia de enganos
    Sou apenas demiurgo de uma perversa cena de uma chegada sem partir

    Sou uvas amargas do mês de Abril
    Vinho de travo verde ao beber
    Semente atirada ao meio das pedras
    Olhos na bruma na inquietação do ver

    Uma imensa e incontida força neste peito
    Na alma uma cicatriz, qual estigma
    Serei apenas um barco de papel à deriva!?
    Ou como já alguém disse, um…Enigma…

    Doce beijo

    ResponderEliminar
  128. Tão sentida, alma ferida,
    adormece o corpo,
    faz esquecer os amores
    faz perder a noção das cores
    mas nunca o sabor dos versos
    a beleza da poesia!

    bjs

    ResponderEliminar
  129. Amiga querida!

    Retornando para ler este belo e excitante poema!

    Tua escrita anda carregada de lirismo. Que tua vida esteja plena de poesia!

    Abraços!

    gilberto

    ResponderEliminar

Amigos são velas acesas ao fundo da escuridão
alumiando o caminhode volta...a presença doce e
serena numa noite de tempestade...são o abraço
suave da vida...palavras ditas muitas vezes em
silêncio aquecendo a alma e o coração.

Um beijinho carinhoso a todos que por aqui passam.
Sonhadora