BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, 8 de dezembro de 2012

FLORBELA ESPANCA...Morreu a 8 de Dezembro de 1930


A poeta morreu...na sombra dos ciprestes enfim descansou
Sobre uma lápide de mármore fria...efémero leito de rosas
Na suave ansiedade dos seus braços...a eternidade chamou
Adormeceu serenamente...num manto de sedas vaporosas

Nas suas doces mãos brancas afagou a morte...esqueceu a vida
Morreu só a poeta...numa melancólica tarde dum triste Inverno
Deixou um poema nunca lido...uma solidão por ninguém sentida
Nas mãos levou uma rosa...no olhar a planície seu refúgio eterno

Num frémito de liberdade...no ponto mais alto da sua solidão
Despida de todos os sonhos...partiu esse corpo de amor sedento
Sorrindo serena à madrugada...planou solta e livre na imensidão
Morreu a poeta...alcançou a liberdade na paz do esquecimento

Foi roseiral aberto em flor e triste papoila rubra vestida de dor
Caminhou por entre cardos e nos espinhos das rosas agonizou
Perfumou de sonhos a vida...em doces versos eternizou o amor
Aconchegada nas asas brancas da eternidade enfim descansou

Sobre um leito de flores deitada...nos braços da paz adormecida
Como uma pena tranquila voôu...envolta em nuvens de alvorada
Éterea imagem vestindo os versos tristes com que perfumou a vida
De mágoas vestiu os sonhos que sepultou na sua planicie dourada

Na quietitude da sua charneca...partiu esta alma serenamente
Na luz branca e fria do amanhecer...rasgando a treva na noite
No regaço frio da ausência...partiu a poeta serena e docemente
Como um anjo triste subiste ao céu...nos doces braços da morte

82 comentários:

  1. "Nas suas doces mãos brancas afagou a morte...esqueceu a vida
    Morreu só a poeta..."

    Com tanto para ser feito, com tanto
    Deixou-se afogar no próprio pranto

    E a charneca, sedenta
    ficou mais seca

    ResponderEliminar
  2. Morreu mas deixou história, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
  3. E tanto tinha para nos dar ainda!
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  4. Dizem que " a presença de certos mortos pesa mais que certos vivos",
    é o caso de Florbela Espanca
    como pesa a dor de te-la perdido ainda tão jovem,
    Bonito gesto ,um poema em homenagem que outra poeta nos oferece, honrando seu tempo vivido aqui,
    obrigada
    tenho um livro dela que leio com frequência , na verdade ela era bem dramática e seus poemas são fortes e intensos,
    seu estilo lembra o dela rs
    que esteja serenamente na quietude de outras charnecas,
    lindo poema Rosa ,minha doce sonhadora.
    Abraços e boa semana

    ResponderEliminar
  5. És tão bela quanto Florbela, amiga Rosa. Delicada homenagem fizestes. Beijos no coração.

    ResponderEliminar
  6. Quanto mais eu leio e releio a Florbela, mais triste eu fico em pensar e me perguntar pq ela se foi tão jovem, tendo no coração e na alma tanto amor, tantos sentimento vibrando dentro delas... Seus versos são intenso, mas tão cheios de tristeza... Rosa querida, sua poesia ficou divina, com certeza ela adorou sua homenagem. Uma grande bj minha querida.

    ResponderEliminar
  7. Uma linda inspiração nesta que muito encantou feita na linda construção desta Rosa que nos encanta com seu canto poetico cheio de amor.
    Parabens amiga.Brilhou!!!
    Meu terno abraço de paz e luz.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  8. Sentida homenagem a uma das poetisas mais dramáticas de todos os tempos.
    Rosa, minha amiga, o meu agradecimento pelo teu gesto tão comovente.

    Beijo com amizade,

    Maria Valadas

    ResponderEliminar
  9. Uma homenagem com muita ternura por uma poetisa que amou a sua terra e cantou como ninguém a saudade e a dor

    Morreu na suavidade de uma manhã de Inverno sem medos procurando a paz para além duma lápide fria.

    ResponderEliminar
  10. Linda forma de homenagear ! Adorei! beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
  11. Olá querida amiga
    Obrigado pela visita e pelo carinho.
    Tenha uma linda semana.
    Bjux

    ResponderEliminar
  12. bela e merecida homenagem

    ficou lindo teu sentir.


    bom domingo


    beijos querida.






    ResponderEliminar
  13. Ela estará sempre viva, em quem
    adora a poesia....Outras Florbelas
    existirão sempre...
    Beijo

    ResponderEliminar

  14. Amiga sonhadora,

    bonita homenagem! Também eu, quantas vezes venho "beber" inspiração na poesia de Florbela Espanca...

    Beijinho
    Alex

    ResponderEliminar
  15. Admiravel
    Parabens, pela bela homenagem à essa poeta maravilhosa.
    Bem lembrado. Parabens

    ResponderEliminar
  16. Um lindo domingo para você também, querida Rosa!

    "Há uma primavera em cada vida: é preciso cantá-la assim florida, pois se Deus nos deu voz, foi para cantar! E se um dia hei-de ser pó, cinza e nada que seja a minha noite uma alvorada, que me saiba perder...para me encontrar..."
    Florbela Espanca

    Abraços!
    Bíndi e Ghost

    ResponderEliminar
  17. ✿✿°•.
    Poesia tão sentida e emocionante... linda homenagem.
    Bom domingo!
    Boa semana!
    Beijinhos.
    Brasil
    ¸.✿°°•.¸.¸•°♡⊱╮╮

    ResponderEliminar
  18. Bom dia amada!
    Ela se foi mas deixou eternizado seus poemas maravilhosos. Lindo seus versos minha querida. “Que o sussurrar do vento te leve meu carinho
    E me deixe em seus pensamentos
    Para que a distância não apague em ti
    A minha existência.”
    Um domingo abençoado e repleto de amor.
    Beijinhos floridos!
    Gracita

    ResponderEliminar
  19. Um ícone da poesia...beijos amiga e uma bela semana pra ti.

    ResponderEliminar
  20. A sua morte foi só uma partida para outra qualquer dimensão. Ela continua viva para milhares de pessoas em todo o mundo onde conhecem e apreciam a sua poesia.
    Para falar verdade e correndo o risco de me considerarem uma ignorante eu não sou grande fã. Sophia, Cecília e Alda Lara, são os meus expoentes máximos na poesia feminina.
    Como sempre o seu poema agradou-me muito
    Um abraço e bom Domingo.

    ResponderEliminar
  21. Uma linda e merecida homenagem a Florbela. Através dos seus versos, conheci um pouco mais dela.
    Lindo Rosa!
    bjks doces

    ResponderEliminar
  22. .


    Antes eu achava que a
    saudade matava.
    Hoje eu tenho certeza.

    Feliz Natal!

    Beijos,

    silvioafonso







    .

    ResponderEliminar
  23. BEM MERECIDA!!!
    BEM HOMENAGEADA!!!

    PARABÉNS!!!

    1 BEIJO LÍDIA

    ResponderEliminar
  24. Uma homenagem sentida, emocionantes as tuas palavras Rosa!
    Lindo.
    resto de um bom Domingo minha querida

    beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  25. Querida Rosa:
    Como portuguesa, senti-me muito emocionada pelo belo poema com que quis honrar o aniversário da morte da nossa Florbela.Mas a nossa poetisa não morreu.«A vida não é tirada;é apenas transformada».Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus. O que quer dizer que não há morte para nós. Somos filhos da eternidade.
    Bom fim de semana.
    Um abraço da
    Beatriz

    ResponderEliminar
  26. Uma bela homenagem a uma grande poetisa!

    Beijo, bom domingo

    ResponderEliminar
  27. Ao Pé da Santa Cruz


    Ó Santa Cruz, do Cristo e meu Caminho!
    Símbolo pétreo, silente do meu pecado,
    Final desta jornada, de flores e do espinho,
    O fim que alivia as dores do meu legado...

    Símbolo atroz, do Cristo que padeceu!
    Que tantas almas, socorre e apascenta...
    Será esta Cruz, aquilo que foi só meu,
    O fim da minha dor, amarga, e violenta...

    ResponderEliminar
  28. Querida Rosa, belissima homenagem. Essa maravilhosa poetisa deixou seu legado e jamais será esquecida. Belissima homenagem! Sentida emoção. Obrigada amiga! Hoje também deixei dois poemas no blog. Vc é admirável e nos encanta sempre!! beijos e boa semana.

    ResponderEliminar
  29. Mas eterno se torna quem um legado destes deixa.
    Cpts

    ResponderEliminar
  30. Florbela Espanca
    Nascida em Vila Viçosa
    Lutadora mulher alentejana
    Da vida sofrida desgostosa!

    Lindos poemas escreveu
    Relatos alguns e sua vida
    Muitos desgostos sofreu
    No Alentejo uma flor nascida!

    Minha amiga obrigado
    Alentejana, Rosa Maria
    Alentejo, desprezado
    Quando repressão havia!

    Muitos abusos aconteciam
    Contra quem para os ricos trabalhava
    Trabalhavam, pouco ou nada recebiam
    Se reclamassem levavam porrada!

    Boa noite de domingo para você,
    querida amiga. Bons sonhos,
    Um beijinho
    Eduardo.

    ResponderEliminar
  31. Bom dia, é um prazer estar aqui novamente. Quero convidar vc para que conheça o CVC em meu blog. www.dado.pag.zip.net Entre em minha pagina e conheça os mais belos blogs da internet. Um abraço Dado

    ResponderEliminar
  32. OLá Rosa Maravilhosa, Sonhadora , poeta!

    Quie bela homenagem do seu coração a poetisa dramática e apaixonada que se foi tão cedo...Era grande demais para o corpo de matéria...Onde quer que esteja, que receba nossas vibraçoes de paz e amor!

    E tu, Sonhadora, tens talento e dramaticidade tanto quanto a homenageada. Admiro-te!

    Feliz Natal!

    Bjos da LU...

    ResponderEliminar
  33. Uma alma como a dela nunca morre, renasce em cada nova poesia tua.
    Linda homenagem.

    beijinhos amiga Rosa

    ResponderEliminar

  34. O poeta não morre.

    "Como uma pena tranquila voou... envolta em nuvens de alvorada."
    Penso que foi assim que aconteceu.

    Bela homenagem!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  35. OI ROSA!
    QUE LINDA HOMENAGEM FAZES A ESTA MULHER QUE DEIXOU UMA OBRA DIGNA DE SER ADMIRADA, PRINCIPALMENTE POR QUEM AMA A POESIA.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/ClickAQUI

    ResponderEliminar
  36. "Morreu só a poeta... afagou a morte nas suas doces mãos brancas" partiu a Princesa Desalento... mas, deixou a sua alma imortalizada em magníficos versos!
    Aplaudo a sensível Flor-de-poesia que - em tão belos versos - presta homenagem a outra poética e Bela-Flor!
    Um beijinho querida amiga e bem-haja pelo seu imenso carinho :) Desejo-lhe uma boa e feliz semana!

    ResponderEliminar
  37. Poeta que um dia rasgou
    meu pobre coração
    com seus sonetos de violetas
    e crisântemos roxos descorados
    por um amor louco e apaixonados
    bordados em sonetos
    onde derramou seus versos
    que não eram imitação da vida
    nem fingimento
    eram puros sentimentos
    era sua própria vida
    florbela alma da conceição
    era uma canção
    um fumo entre os dedos
    um amor de perdição
    que adoro me perder
    entre seus poemas
    que sua morte não conseguiu
    levar
    mas estão ainda florindo
    em outros versos
    como uma flor do lácio
    em versos como da Rosasolidão
    que traz de volta a poeta
    lusitana insana de paixão
    a continuar enlouquecer
    nossos corações

    mui belo Rosa Solidão
    mui belo
    este dia ela morreu
    mas nasceram seus versos

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderEliminar
  38. Rosa-Sonhadora!
    Linda homenagem à Florisbela, essa poeta tão imensa e que se foi...
    da mesma forma, colocaste intensamente e com toda sensibilidade, fazendo um poema à altura da homenageada.
    Beijos e ótima semana!

    ResponderEliminar
  39. Amiga!

    Adoro Florbela e a sua homenagem esta linda como sempre é, tudo o que voce escreve e descreve!

    Querida, desculpe a ausencia viu?
    Vou pondo a minha leitura em dia por aqui. Nao da pra perder os seus belos versos!

    Beijos na alma!


    ResponderEliminar
  40. Morreu a Mulher mas a grandeza da sua obra imortalizou-a para sempre...
    bj

    ResponderEliminar
  41. Florbela Espanca sacia-me a alma, adoro lê-la, é a minha preferida, por ter sido tão Grande e genuína em tudo aquilo que escreveu, sentiu e nos transmitiu.

    Adorei Rosa!
    um beijinho, boa semana
    cecilia

    ResponderEliminar
  42. Ola Rosa,

    Uma bela homenagem, ela é a minha preferida e quando a leio me renovo.

    Obrigada por me lembrar dessa poetisa fantástica.

    beijos e uma semana cheia de paz.

    ResponderEliminar
  43. Adoro Florbela Espanca! Pode ser que dê sorte ao meu filhote, que apresentou o seu livro neste dia 8 de Dezembro! Bjs

    ResponderEliminar
  44. Uma semana toda linda pra ti minha amiga querida,,,beijos e flores...

    ResponderEliminar
  45. Olá, querida Rosinha!

    Justíssima e oportuna homenagem à "nossa" poetisa.
    A planície deu-lhe a leveza, extensão e profundidade, especialmente, nos sonetos, que escreveu.
    a solidão e o isolamento, que ainda hoje existem, sobremaneira, no Alentejo, ajudou a esse estado de alma, que não consigo classifcar. O Alentejo, infelizmente, é a província portuguesa com mais suicídios. Dói-me a alma, quando ouço isto nos órgãos de Comunicação Social, mas é verdade.

    O poema que lhe dedicou retrata bem o caráter de Florbela, as suas angústias e a infelicidade constante da sua débil e mutante alma e personalidade.
    Embora saísse do Alentejo, foi sempre uma mulher insatisfeita. Hoje, ser-lhe-ia diagnosticada uma doença bipolar. Sim, porque quando ela se casou com o médico, ela foi, aparentemente "feliz".

    A sua vida não foi, de todo fácil, e esse facto veio a repercurtir-se naquilo que escreveu.
    Quando dedica poemas ao irmão, que diz amar, como homem, carnal e não fraternalmente, podemos ver, ou deduzir quão carente ela era desse sentimento, que preenche a alma de qualquer um e de todos nós: O AMOR.

    DESEJO-LHE UM FELIZ NATAL E UM EXCELENTE ANO NOVO.

    Beijos da Luz, com muito apreço e consideração.

    ResponderEliminar
  46. Cara amiga, de todos os teus poemas que tenho lido e são muitos e todos me têm impressionado pelo rigor e pela inspiração. Mas, hoje, conseguistes superar-te e fostes imensa.
    Dos mais belos poemas que tens escrito.
    Um beijo

    ResponderEliminar
  47. Hoje venho convidar-te a visitar o meu blog
    HISTÓRIAS DE ENCANTAR
    , onde, excepcionalmente, acabo de publicar um post.
    Desde já fico muito grata.
    Beijinhos

    PS - No próximo dia 14 haverá post novo em A CASA DA MARIQUINHAS

    ResponderEliminar
  48. Olá Rosa, que tudo permaneça bem contigo!

    Florbela se foi, como todos se vão, e nos deixou seus pensamentos escritos.

    Pensamentos da vida que viveu, amou e sofreu de tanta dor, pois, doou e não recebeu de volta o quanto desejou todo aquele amor.

    Tal como teu poema expressa estes sentimentos, com belas e bem elaboradas palavras e intensa sensibilidade, parabéns pelo belo poema e por este teu belo espaço que compartilha com os amigos belos escritos!

    E aproveitando que por cá estou deixo meu agradecimento por tuas gentis visitas e comentários por lá e desejo que tenha sempre em teu viver a felicidade intensa, um enorme abraço e até mais!


    ResponderEliminar
  49. Merecida e bela homenagem, Rosa! É maravilhoso ver duas grandes poetisas, uma inspirando e a outra compondo. Parabéns!

    ResponderEliminar
  50. Como admiro a Florbela!

    Uma linda homenagem.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  51. Rosa querida, vim te abraçar. Florbela é preferida em minhas leituras.

    Vim hoje apenas matar saudades.
    Beijos querida.

    ResponderEliminar
  52. Delicada homenagem! ela era Florbela mas, tu és Rosa, menos conhecida talvez, mas também uma grande poetisa.
    Bjs

    ResponderEliminar
  53. Que lindo! A amada escritora se eternizou nas palavras sensíveis de seus escritos. Você a homenageou de forma encantadora. Parabéns!!! Bjs.

    ResponderEliminar
  54. Uma belissima semana a voce minha querida amiga. Que haja sempre poesia em nossos dias e que a inspiração nos seja aliada sempre.
    Um terno abraço.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  55. Olá, amiga Rosa!
    Fizeste uma homenagem digna da grandiosidade do talento de Florbela. Tânatos a levou, mas sua voz poética é indelével e imortal.
    Teu poema canta virtuosamente bem sua vida e sua arte numa metalinguagem engenhosa e bela.
    Parabéns pelo alumbramento!

    Abraços do novo amigo.

    ResponderEliminar
  56. O que deixamos em MORTE...é VIDA para os que ficam. Escritos...que jamais serão apagados da mente.

    A VIDA CONTINUA...
    Beijos, fica com DEUS.

    ResponderEliminar
  57. Que homenagem linda querida Rosa Maria, você nos tocou na alma com seu poetar.
    Ela por certo recebeu sua homenagem linda.
    Beijinhos no coração e parabéns sempre pela magia de suas palavras.

    ResponderEliminar
  58. Uma homenagem tão merecida...
    Beijito.

    ResponderEliminar
  59. Quem melhor que a Rosa Maria para
    fazer esta homenagem a Florbela
    Espanca? Ela só morreu fisicamente...
    continua viva em quem gosta de
    poesia. Tenho os seus livros, fui
    ver o recente filme sobre a sua
    vida.
    Ela em mim continua viva...
    Um grande beijinho a si Rosa.
    A imensa amizade da
    Irene Alves

    ResponderEliminar

  60. Rosa querida,

    Brilhante e merecida homenagem.
    Um encanto seu poema.

    Beijo.

    ResponderEliminar
  61. Uma bela noite! Bons pensamentos da Roménia! Belo blog. Parabéns!

    ResponderEliminar
  62. Cheguei e fiquei prisioneira. Grande sintonia entre Florbela e a Rosa Solidão!
    Adorei.
    Nesta 1ª visita deixo o meu abraço
    bji

    ResponderEliminar
  63. Muito me emociona sempre esta poetisa, sua triste vida era amenizada quando deixava sua alma compor belíssimos quadros através das palavras, parabéns Rosa teu texto muito bem inspirado transmite exatamente o estado de espírito da poetiza tão só, beijos Luconi

    ResponderEliminar
  64. Belíssima homenagem. Gosto das palavras fortes e doídas da Florbela Espanca. Os poemas dela são eternos. Beijinhos.

    ResponderEliminar
  65. um homenagem merecida.
    um dos melhores poemas teus que já li.
    muitos parabéns.
    um beijo

    ;)

    ResponderEliminar
  66. Eis a resposta ao teu comentário, que coloquei no blog
    HISTÓRIAS DE ENCANTAR

    Minha querida Rosinha
    A apreciação que fazes, partindo duma poetesia com o teu elevado valor, tem, para mim, um significado especial...
    Muito obrigada!

    Beijos com todo o carinho
    12 de Dezembro de 2012 12:31

    ResponderEliminar
  67. Boa tarde querida amiga Sonhadora

    Duas poetizas do Alentejo
    a Florbela e a Rosasolidão
    suas poesias cheiram a brejo
    nas planícies onde cresce o pão

    Beijinhos
    José.

    ResponderEliminar
  68. Todas as tuas poesias são admiráveis minha querida amiga. E não sei nunca, de tanto que me doem as tuas palavras, onde é que é a dor. Se é na alma se é no coração. Poeta enorme que és, deves sentir melhor que eu a ligeira penumbra que os separa. E vou dizer-te que sinto que ela morreu porque o leito de mármore a cobre. Sabes que ela ficou imortal. Mas nasceste tu para a substituires com a mesma poética que abraça todas as planícies e todas as madrugadas orvalhadas. Tens a raíz do sentir alentejano. Os teus versos longos lembram a vossa planície. A dor recorda o sofrimento da teimosia do sol. E o Amor é o cântico de alma incrivelmente sensível caminhando entre cardos e flores...
    A tua poesia é tão intensa, tão bela que me deixas , saindo, ainda presa aqui!

    Terno e imenso abraço querida!

    ResponderEliminar
  69. "Despida de todos os sonhos...partiu esse corpo de amor sedento"
    Querida estou encantada com com teu imenso talento de fazer das palavras sentimentos intensos e poéticos.Florbela é especial, mas você ao descrever sua partida é maravilhosa.Amei.
    Bjs.Eloah

    ResponderEliminar
  70. Minha amiga uma homenagem maravilhosa a uma poetisa intemporal.
    Beijinhos
    Maria

    ResponderEliminar
  71. Uma excelente homenagem, a uma grande poeta (eu acho que tu tens uma costela da Florbela na magnífica poesia que fazes).
    Um beijo, minha querida amiga.

    ResponderEliminar
  72. Eis a boa-nova: os e as poetas nunca morrem! A sua loucura, o seu olhar para além da casca das coisas, dá-lhes um pequeno consolo em troca das inquietações febris e do sofrimento contínuo: a eternidade...
    Bjs
    AP

    ResponderEliminar
  73. Só mais uma coisa: o "rosasolidão" já está na minha lista de blogues! ;)

    ResponderEliminar
  74. Amiga Sonhadora!
    Que linda homenagem!
    Você é uma poetisa incrível!
    Beijinhos com carinho!
    Eliane

    ResponderEliminar
  75. Rosa, querida, um poema digno do talento desta poeta gigante.
    Alumbramento!
    bj grande

    ResponderEliminar
  76. Ah, Sonhadora!

    Que encantos nos deixou esta poeta eterna do nosso signo tão profunda e apaixonada pela vida...Todas as homenagens são pequenas...mas é preciso nunca a esquecer...Como tu,sagitariana também fazes anos neste dia 13...deixo-te um mimo de carinho e de amizade no meu blogue libertas-vitalis...vai lá.

    Que tenhas um dia imensamente feliz na companhia de quem mais amas...

    E o meu abraço carinhoso de sempre,

    Véu de Maya

    ResponderEliminar
  77. Minha querida Rosa, a poeta não morreu, ela virou Flor e das mais belas...

    Mil beijos pra ti

    ResponderEliminar
  78. As Homenagens não se podem "perder" num só dia.
    Lembrar a minha Musa Espiritual, minha inspiradora sempre presente, é-me perturbador. Perdeu-se o Ser e ficou o Espírito.
    Te agradeço, RosaMaria.


    Beijos


    SOL

    ResponderEliminar

Amigos são velas acesas ao fundo da escuridão
alumiando o caminhode volta...a presença doce e
serena numa noite de tempestade...são o abraço
suave da vida...palavras ditas muitas vezes em
silêncio aquecendo a alma e o coração.

Um beijinho carinhoso a todos que por aqui passam.
Sonhadora